segunda, 14 de outubro de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

Rompendo barreiras

21 de setembro de 2019
A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) vem mostrando que é possível fazer política de qualidade, além dos muros da Assembleia Legislativa da Paraíba. A parlamentar foi destaque, ontem, durante o Seminário de Promoção e Defesa da Cidadania realizado pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), no Rio de Janeiro. As propostas e até mesmo uma Lei de autoria da paraibana, que trata da proteção às mulheres vítimas de violência, serão levadas para outras Assembleias Legislativas do Brasil.

A Lei 11.391/2019, que garante a prioridade para emissão de documentos, em entidades públicas ou privadas, independentemente de senhas ou marcações prévias, será levada pela Unale para ser apresentada a outros estados. Durante o semainário, a presidente do Grupo de Trabalho: ‘Violência contra mulher – quais as ações necessárias no combate à violência contra a mulher’, a deputada Tia Ju (PRB), elogiou a atuação de Camila e as propostas apresentadas na Paraíba.

Entre as defendidas por Camila e que devem servir de exemplo em outros estados, está uma maior presença do poder público nas escolas, com o papel de desconstruir o conceito de violência e também a garantia de cursos profissionalizantes para que mulheres garantam a independência financeira, após sair do ciclo de violência.

Camila mostra, com isso, que é possível contribuir com a Paraíba e com todo o Brasil, apresentando e defendendo ações e políticas públicas que gerem um retorno positivo, mudando a vida dessas mulheres e a família. A paraibana tem acertado na fórmula de fazer política, pelo menos até agora, se colocando acima desse  rame rame da politicagem local. Se credencia a voos mais altos, como a um mandato de deputada federal. É bom ver que temos representantes que nos engrandecem fora dos limites da Paraíba.

Apoio

O deputado federal Pedro Cunha Lima recebeu, ontem, representantes da Associação Mãe de Anjos da Paraíba, formada por mães de crianças com microcefalia. Eles trataram pontos da Medida Provisória que garante pensão especial vitalícia para crianças acometidas da doença decorrente do vírus Zika. Ele também visitou a unidade das Aldeias Infantis SOS, em João Pessoa, e destacou o repasse do auxílio moradia para a instituição.

Recado

Em Cajazeiras, o governador João Azevêdo mandou um recado para a equipe de governo. Disse que o melhor é deixar o ‘mimimi’ de lado para focar no trabalho, afirmando que o seu projeto é coletivo. Azevêdo disse ainda que não é momento de pensar em mudar de legenda, a não ser que fatos futuros o obriguem a tomar essa decisão.

Mais saúde

Pela manhã, o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir, e a deputada estadual Doutora Paula, uma das responsáveis pela aquisição junto ao Ministério da Saúde, entregaram mais duas ambulâncias para atender à população. No período da tarde, tiveram uma conversa com o governador João Azevêdo, aproveitando para dar as boas vindas ao Sertão.

Metralhadora

O deputado federal Gervásio Maia não ficou calado sobre a crise no PSB e, principalmente, sobre os ataques proferidos por “aliados” a quem qualificou de babões e bajuladores que, muitas vezes, criam fatos para levar vantagem junto ao governador. Para o socialista, quem estiver insatisfeito que deixe a legenda. “Eu conheço muito bem como funciona essa roda de babões de quem está no governo e no poder”, disparou o parlamentar.

Parceria

João Pessoa vai  sediar, nesse segundo semestre, Seminário sobre Primeira Infância e Família Acolhedora, que será realizado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba, por meio da Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude, e em parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano. O evento é voltado a magistrados, integrantes do Ministério Público da Paraíba, servidores do Judiciário.

Metas

O Grupo da Meta 6 do Conselho Nacional de Justiça, no âmbito do TJPB, já alcançou o percentual de 71% de cumprimento no Estado nos julgamentos de 60% do estoque de processos relativos a ações coletivas distribuídas até 31/12/2016. “Esses números revelam que a meta está com 118,3% de cumprimento”, afirmou o juiz Eduardo José de Carvalho Soares. A meta consiste em priorizar o julgamento das ações coletivas.

Relacionadas