quinta, 18 de abril de 2019

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Romero em Brasília

15 de março de 2019
O prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues marcou um gol de placa esta semana em Brasília. Ele conseguiu, “sozinho”, audiência com o presidente da República. Não houve pedido de nenhum parlamentar ou de político e nem existiu intermediação partidária. Além de não ser trivial um prefeito de cidade do interior do Nordeste ser recebido pelo próprio presidente no Palácio do Planalto, a história da audiência, em si, já foi um feito: com viagem marcada para vir a Brasília esta semana, Romero arriscou um telefonema na segunda feira ao Palácio enfatizando, a todo momento, “que não se tratava de nenhum pedido para cargos e não tinha padrinhos”.

Na mesma segunda feira à noite, surpreso, ele recebeu um telefonema com a confirmação da audiência para dali há dois dias: “nem com um Governador do mesmo partido a gente vê essa rapidez”. Pois bem, Romero veio e foi recebido no Palácio pelo próprio Bolsonaro com tanta receptividade que o encontro rendeu um bate papo de mais de 40 minutos. Na pauta, infra-estrutura rodoviária e hídrica à Paraíba, além de um pedido especial para continuar negociando junto à AGU, uma solução para a dívida do ‘Projeto Cura’, que existe há 40 anos entre a cidade de Campina Grande com a União e o Banco Mundial. Romero revelou que o presidente atendeu seus pedidos e de próprio punho ligou para o ministro da Infra Estrutura Tarcísio Freitas e para o Chefe da AGU André Luiz Mendonça.

Quando soube da saga de Romero em Brasília, fiz questão de acompanhar a continuidade de seu périplo, no dia seguinte, nas duas audiências marcadas para ele por ninguém menos que o próprio presidente da República. Romero foi bem recebido e seus pedidos foram anotados com promessas de solução rápida e efetiva.

Independente de cores partidárias e de apadrinhamento político, a iniciativa de Romero fez toda a diferença e comprovou que o ‘modos operandi’ do novo Governo é realmente bem diferente das velhas práticas políticas. Ganha o gestor, a cidade e a população campinense. Avança Brasil!

Mapa da Mina

As audiências do prefeito Romero em Brasília esta semana foram acompanhadas pelo Assessor especial do Presidente, Tércio Arnaud Tomaz, que vem a ser paraibano de Campina Grande.

Bancada Unida

O deputado Efraim Filho passou no teste como novo coordenador da bancada federal paraibana. Na audiência com o ministro da Saúde, esta semana, conseguiu levar 12 dos 15 membros da bancada. A ausência foram os irmãos Ribeiro, representados pelo pai Enivaldo e de Frei Anastácio (PT). Ruy Carneiro enviou representante e Julian Lemos chegou atrasado. Mas foi.

Recado

Durante a audiência que foi bastante positiva em termos de promessas, o deputado Wellington Roberto, conhecido pelo seu jeito ‘mais que sincero’, deixou um recado ao ministro Mandetta, que é deputado federal: “ajude a Paraíba, ministro, que eu vou estar te esperando lá na Câmara quando sua gestão acabar”.

Paraibanos na CCJ

Os deputados paraibanos Aguinaldo Ribeiro, Pedro Cunha Lima e Gervásio Maia são os novos membros que compõem a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal. A análise da Reforma da Previdência será iniciada por ela e sua votação já tem data: 27 e 28 de março.

Relatoria da Previdência

Até o fechamento desta coluna não havia definição oficial sobre o nome do relator da Reforma na Comissão Especial que será formada após análise e aprovação na CCJ. Rodrigo Maia quer Aguinaldo Ribeiro. O Governo deu ok ao seu nome. Mas o PP insiste em resistir à idéia.

Pedro na Educação

Em entrevista à TV e Portal CORREIO, antes mesmo de ser confirmado na presidência da Comissão de Educação da Câmara, o deputado Pedro Cunha Lima comentou sobre a difícil missão que lhe aguarda: “trata-se de uma responsabilidade imensa justamente no momento em que o país vive um drama social com muita desigualdade e corrupção”.

"A educação é minha bandeira política e propósito de vida. Vou me empenhar para dar o meu melhor e desempenhar um bom papel no momento mais relevante de minha vida pública”, do deputado Pedro Cunha Lima.

Relacionadas