sábado, 20 de abril de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

Repúdio do Crea

30 de janeiro de 2019
O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB) manifestou repúdio contra a Prefeitura de Lucena, que anunciou concurso para engenheiros civis e tecnólogos em edificações (função de fiscal de obras), com remuneração de R$ 998,00 para 40 horas semanais. Realmente é vergonhoso um prefeito querer pagar um salário mínimo a profissionais de nível superior que terão uma responsabilidade gigantesca na fiscalização de obras públicas.

Além do mais, segundo o presidente do Crea, Antonio Carlos de Aragão, a oferta de um salário mínimo para engenheiros civis e tecnólogos em edificações é uma afronta à lei federal 4.950-A, de 1966, que regulamenta a remuneração dos profissionais diplomados em Engenharia e estabelece o Salário Mínimo Profissional.

De acordo com o engenheiro, a assessoria jurídica do Crea está preparando o pedido de impugnação do edital em função do descumprimento da legislação e por considerar que “a remuneração oferecida não condiz com a complexidade das atribuições dos profissionais de engenharia e áreas afins”.

O descumprimento à Lei que estipula o Salário Mínimo Profissional, segundo o presidente do Crea, é frequente nas prefeituras da Paraíba. Nos últimos anos, segundo ele, o Crea-PB emitiu notas de repúdio, pediu a impugnação e acionou o Ministério Público contra concursos realizados pelas prefeituras de Remígio, Patos, São Bento, Sousa e Teixeira.

“O fiscal é peça fundamental para a conclusão de um empreendimento público com segurança. Ele é o responsável por acompanhar cada etapa direto no canteiro de obras e tem poder de decisão para corrigir falhas que possam ocorrer durante a execução de um projeto”, declarou o presidente do Crea.

Consenso x debandada

O deputado federal Pedro Cunha Lima inicia o ano no comando do PSDB e com muitos desafios. O principal deles de conter a debandada iniciada pelo vereador Marcos Vinícius. Segundo a rádio-peão, o próximo a sair será o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigo, atualmente uma das maiores lideranças da legenda. Sobre as saídas, Pedro disse que vai tentar construir um consenso. “A gente procura manter nos quadros pessoas que nos fazem bem, mas existe liberdade”.

Cenas dos próximos...

O deputado estadual diplomado Eduardo Carneiro, em contato com a coluna, afirmou que não esteve no Palácio da Redenção, nem muito menos conversando com algum integrante do Governo para tentar uma aproximação política. Eduardo fez questão de reafirmar sua posição política e a postura oposicionista em relação ao atual Governo.

... capítulos

Sobre o alinhamento com o prefeito Luciano Cartaxo (PV), Carneiro garantiu continuar firme e forte na defesa de uma gestão operosa e bem avaliada.

Em relação ao espaço político destinado ao seu partido e ao projeto político, o parlamentar já está dialogando com o prefeito qual o melhor espaço para poder contribuir com a gestão e a cidade.

Tudo junto

O deputado estadual diplomado Wilson Filho garantiu que não há disputa, concorrência ou falta de sintonia entre os 22 integrantes da bancada governista, na Assembleia Legislativa da Paraíba. Ele disse que aguarda a convocação para a última reunião da bancada sobre a eleição da nova Mesa Diretora, marcada para a próxima sexta-feira. E afirmou: “Quem tem uma bancada desse porte, elegerá os dois candidatos (dois biênios)”. Sobre não haver disputa, duvido!

Redução de gastos

O futuro gestor do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, reduzirá em 64% o número de cargos de assessores do Gabinete da Presidência. Dos 14 existentes, ficarão apenas cinco, o que representará uma economia de R$ 1,268 milhão/ano. O trabalho da Assessoria da Presidência será realizado pela equipe dos juízes auxiliares e diretores. A posse do nova Mesa Dretora será na próxima sexta-feira.

SOS Brumadinho

A Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves está arrecadando donativos para as famílias vítimas da tragédia em Brumadinho, Minas Gerais. Segundo o pároco da Catedral, monsenhor Robson Bezerra de Mello, a entrega poderá ser feita na secretaria da igreja.

A campanha “SOS Brumadinho”, segundo ele, visa arrecadar roupas, alimentos não perecíveis, produtos de higiene “e tudo o que possa minimizar o sofrimento daquelas famílias.

Relacionadas