sexta, 20 de setembro de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

RC x João

03 de setembro de 2019
Os vendedores de picolé e bebidas estavam nas ruas, na expectativa de renda extra, mas a multidão registrada na “inauguração popular” da Transposição do São Francisco, com as presenças de Lula, Dilma e outras estrelas da esquerda, não se repetiu. E não foi unicamente pela ausência de João Azevedo. Nenhum governador do Nordeste compareceu ao SOS Transposição, convocado por Ricardo Coutinho.

Os movimentos sociais ligados ao PT, que levou sua caravana “Lula Livre” para Monteiro, sob o comando do ex-candidato a presidente da República Fernando Haddad, garantiram o público diante do palco – insignificante sendo um domingo e em defesa de obra marcante para a cidade - conforme registram os vídeos do evento.

Dois ex não têm a força política de um titular. Haddad e Ricardo eram as “estrelas”. O ex-governador paraibano não conseguiu levar sequer todos os eleitos pelo seu partido. Estavam lá apenas o senador Veneziano Vital do Rêgo, o deputado federal Gervásio Maia, e os deputados estaduais Buba Germano, Estela Bezerra, Cida Ramos e Jeová Campos. Da base estavam Frei Anastácio e Anísio Maia (PT), e mais Damião Feliciano (PDT) e Chió ( Rede).

Foram anotados 10, quando a base do governo é formada por 31, sendo 24 deputados estaduais, seis deputados federais e um senador. Os outros 21 certamente preferiram acompanhar o governador João Azevedo, que considerou que o movimento SOS Transposição não era baseado em argumentos técnicos, mas políticos.

Ele não estaria disposto a comprometer projetos da Paraíba se indispondo com interlocutores do governo federal por questões meramente políticas, quando sequer é ano eleitoral ainda.

João Azevedo mostrou sua força sem precisar usar a caneta, símbolo do poder que tem. Aliás, mostrou poder justamente por não usá-la. A estrutura disponível para o evento de Monteiro estaria longe da que se viu na “inauguração popular” da Transposição.

A maior repercussão foi da exposição política de Ricardo Coutinho e a postura de João Azevedo, que mais uma vez se impôs de forma silenciosa mas com impacto estrondoso.

“Já pensou isso [efeito João Azevedo] na eleição? Ricardo agora sabe que não é inteligente confrontá-lo”, resumiu um deputado. É, o poder sempre foi mais amado que a maioria dos governantes.

TORPEDO

"Só no estado da Paraíba, desde junho a Caixa não tem dinheiro para dar andamento as propostas de contrato na faixa 2. São cerca de quatro mil contratos parados, causando trauma e ansiedade em toda uma cadeia econômica, desde o construtor até o cliente."

Da deputada Edna Henriques (PSDB), cobrando do governo federal liberação dos recursos do Minha Casa Minha vida, para evitar desemprego.

Enxotar?

De Anísio Maia, sobre Monteiro: “Cabe-nos, ao invés de atacar aliados ausentes, procurar reincorporá-los nas próximas jornadas. (...) Isto é muito mais importante do que querer mostrar quem é o dono da Paraíba”.

Censo...

A Famup diz que prefeitos estão preocupados com a possibilidade de perderam recursos do FPM, que é calculado com base na população de cada um. Reclamam que Censo as vezes deixam de contar comunidades.

... e o FPM

George Coelho garantiu que a Famup está atenta e vai apoiar prefeitos. Na estimativa do IBGE divulgada em 1° de julho, a Paraíba cresceu 0,54%, passando de 3,99 milhões para 4.018.127 de habitantes.

Candidato

Em entrevista no Correio Debate, ontem, o vereador Bruno Farias (Cidadania) se colocou à disposição do partido para disputar o cargo de prefeito de João Pessoa. “Modéstia à parte, me considero maduro”, disse.

Filiação

Bruno Farias, que é presidente municipal do Cidadania (ex-PPS), negou que o partido tenha convidado João Azevedo para integrá-lo. Disse que o governador nunca declarou desejo de sair do PSB e se filiar a outra sigla.

Direitos iguais

O TJPB determinou ao MPPB a nomeação de Carlos Eduardo Santos, portador de necessidades especiais, para o cargo de Técnico Ministerial - Suporte. A relatoria foi do desembargador Marcos Cavalcanti.

ZIGUE-ZAGUE

< O DATAB, a UFPB, o IBEROJUR, a USC e o CESEG informam que inscrições para o III Congresso Internacional de Direito, Governança e Inovação estão esgotadas.

> O III CIDIGIN será nos dias 05 e 06 de setembro, no Centro Ariano Suassuna (TCE). Dr. José Júlio Fernández Rodrigues (USC) fará conferência de encerramento.

Relacionadas