terça, 25 de fevereiro de 2020

Pessoa Júnior
Compartilhar:

Que legal

14 de dezembro de 2019
O Botafogo era o todo poderoso, o Mixto trabalhou para brigar pelo primeiro lugar, mas foi o Auto Esporte que conquistou o título de campeão paraibano no futebol feminino. E como isso aconteceu? Primeiro valeu a experiência do professor Guilherme Paiva, depois o empenho e o talento de suas atletas, que superaram inúmeros obstáculos até o dia em que levantaram o troféu de melhores da temporada.

Sabendo que teria pela frente adversários qualificados, Guilherme Paiva não dormiu no ponto. Sabia que não poderia contar com a diretoria, que só apareceu no dia da comemoração, e tratou de buscar apoio para bancar as despesas das atletas que foram convocadas para o grande desafio, que era conquistar a hegemonia do futebol feminino da Paraíba que pertencia ao Botafogo.

E deu certo. As dificuldades foram muitas, até porque o Auto Esporte hoje não tem estrutura para nada. Quer ter certeza? Visite o Colosso Alvirrubro, em Mangabeira, e sinta a falta de compromisso de uma diretoria com o futebol. O abandono é quase que total e não oferece nem a mínima condição para quem quer praticar futebol. Tudo que foi construído com amor e trabalho, por Evandro Lélis, Severino Paiva, Haroldo Navarro e tantos outros automobilistas, encontra-se em estado de penúria.

O interessante é que no jogo final e na comemoração, ainda teve dirigente botando a cara. Muito cinismo mesmo. A verdade é que o Auto Esporte foi campeão por causa do trabalho de Guilherme Paiva, do apoio de alguns colaboradores fora do clube e com o poder de superação das meninas. Esse grupo sim, merece todo reconhecimento e honras pelo título conquistado.

Satisfeito

O técnico Evaristo Piza ainda não definiu o ataque do time titular do Botafogo, mas garante que seu poder ofensivo está pronto para os desafios de 2020. Piza está tão empolgado que descarta a contratação de um camisa 9. Sendo assim, cabe a torcida esperar pelos jogos.

Positivo

A equipe do Uninta/Mareni  chega pela terceira vez consecutiva a final da Liga Paraibana de Voliebol. O jogo será realizado na Escola Técnica Estadual de Mangabeira, 17h45 de hoje. O time da Uninta vem invicta na competição tendo perdido apenas 2 sets. O time é comandado pelo professor Egídio, que só manifesta confiança no seu elenco, mesmo respeitando o adversário nesse jogo decisivo.

Negativo

A Assembleia Legislativa da Paraíba aprova Lei que autoriza venda de bebida nos estádios de futebol. Com isso, provoca uma ‘briga’ com a Comissão Estadual de Segurança e Combate a Violência nas praças de esportes do Estado.A Comissão promete lutar para evitar que esta Lei seja colocada em prática. Uma posição será tomada, logo que, a Lei seja regulamentada. O bicho vai pegar de verdade.

Melhor do esporte

Ainda repercute de forma bem positiva, a realização do Prêmio Melhor  do Esporte, que aconteceu sábado passado, no Cabo Branco. O ex-secretário de esportes de João Pessoa, Guto Clerot, destacou a organização do evento e a qualidade da premiação que leva a assinatura da Arte e Molduras e Casa dos Troféus e Medalhas.

No Foco

Ilenilson Aguiar deixou um legado muito forte para o esporte e para a maçonaria. Um homem dedicado, de caráter, prestativo, amigo e irmão de todas as horas. Já faz muita falta. Que o Grande Arquiteto do Universo o ilumine na eternidade.

Relacionadas