sexta, 24 de janeiro de 2020

Sony Lacerda
Compartilhar:

PTB, Podemos e João

04 de dezembro de 2019
Com o anúncio da desfiliação do PSB pelo governador João Azevêdo, a expectativa pode chegar ao fim, talvez, quem sabe, na coletiva do PTB e Podemos, marcada para a próxima sexta-feira, onde anunciarão a aliança para 2020. No meio da manhã de ontem, conversei com o deputado estadual Wilson Filho, presidente do PTB, e entre os questionamentos a respeito da união - a primeira anunciada até o momento dentre os partidos em geral -, perguntei se seria um preparativo para receber João Azevêdo e outros insatisfeitos do PSB. O agora ex-socialista foi convidado a ingressar no Podemos. “Essa união não foi planejada com esse propósito, mas se ocorrer, serão bem-vindos”. Wilson Filho apenas brincou com o Podemos , afirmando que a única briga que os dois partidos terão é sobre qual dos dois filiará o governador e sua base. Filiação de peso, hein!

Voltando às alianças, é certo que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, em mudar as regras para as eleições proporcionais (vereadores) em 2020 meio que deixou as legendas um pouco perdidas. Nesse ponto, o PTB e o Podemos decidiram conversar. O deputado federal Wilson Filho, em conversa com a coluna, disse ter percebido que muitos partidos estão “falando para si próprios”. Presidente do PTB, ele disse que muitos não entenderam ainda que a inexistência de coligações proporcionais não se significa que não possam se unir. Tem razão! O que temos visto é que a maioria das legendas só têm empreendido discurso, mas não estão conversando, pelo menos não abertamente. Nos bastidores, sabe-se lá. Os eleitores é que acabam ficando meio perdidos.

Wilson Filho me disse que essa aliança atrai não só filiados dos dois partidos, mas pessoas de fora que se identificam e parlamentares não filiados, mas que aprovam o projeto e querem pensar em conjunto. “Será um apoio de troca”. PTB e Podemos têm quadros representativos em todo o Estado e aliança, para uma chapa majoritária. O que foi definido é que nas cidades que o nome do PTB for mais forte, o Podemos apoia, e vice-versa. Wilson Filho também deixou claro que se em algum município, os dois partidos tiverem divergências, essas serão respeitadas.

Agora, quando o assunto é João Pessoa e Campina Grande, os dois partidos já teriam pré-definido a estratégia. Segundo a rádio peão, na Capital, Wilson Filho, que já disputou em chapa majoritária na Capital como candidato a vice, seria a cabeça de chapa. Em Campina, a candidata seria Ana Cláudia Vital do Rêgo (Podemos), esposa do senador Veneziano Vital do Rêgo. Nos bastidores, comenta-se que os dois seriam apoiados pelo grupo do governador João Azevêdo. Wilson Filho não confirmou.

A nota de João

O governador João Azevêdo divulgou, no início da tarde de ontem, uma carta aberta aos paraibanos, anunciando a sua desfiliação do PSB. Um rompimento, como costumo dizer, que já era esperado e não é de hoje. “Convivi neste período, com boicotes e sabotagens internos à gestão promovidos por alguns, que apegados a funções e salários, não tiveram a dignidade de entregar seus cargos, agindo ou não sob algum tipo de comando superior”.

Nota do PSB

O PSB, então, divulgou uma nota sobre a nota do governador: “O Partido Socialista Brasileiro se sente na obrigação de pedir desculpas ao povo paraibano por tê-lo feito acreditar que o técnico, o secretário e “fiel escudeiro” do ex-governador Ricardo Coutinho, daria continuidade à gestão que transformou nosso Estado”. O partido também fala em traição.

Homenagem

O Instituto dos Cegos de Campina Grande foi homenageado ontem, no Senado, durante entrega da comenda Dorina Nowill, solenidade presidida pela senadora Daniella Ribeiro. Ao todo, dez instituições e pessoas foram agraciadas com a comenda, por representarem a variedade e a extensão da rede de apoio e de defesa dos direitos da pessoa com deficiência.

ADIs na pauta

O Pleno do Tribunal de Justiça se reúne, hoje, a partir das 9h, para apreciar 33 processos, dentre eles nove Ações Diretas de Inconstitucionalidade. Cinco ADIs foram impetradas pelo Ministério Público estadual contra os municípios de Desterro, Cacimba de Dentro, Natuba, Brejo da Cruz e João Pessoa. Há, ainda, sete Procedimentos Investigatórios Criminais contra políticos (prefeitos e deputados).

Eleições em destaque

O Grupo de Pesquisa em Comunicação Eleitoral, da Universidade Federal do Paraná, lançou duas publicações digitais: “As eleições estaduais no Brasil: estratégias de campanha para TV” e “O Brasil vai às urnas: as campanhas eleitorais para presidente na TV e internet”. O e-book sobre o pleito nos Estados tem a colaboração da jornalista paraibana Angélica Lúcio no artigo que trata das eleições na Paraíba.

Confirmado!

O ministro da Justiça, Sergio Moro, garantiu, através de mensagem em uma rede social, que participará hoje de uma audiência pública na CCJ do Senado, cuja pauta é a prisão após condenação em 2ª Instância. “Estarei quarta no Senado defendendo a execução da condenação em segunda instância. Por emenda constitucional da Câmara, por emenda do Senado ou por PL de uma Casa ou outra. Necessidade clara e urgente”.

Relacionadas