segunda, 10 de dezembro de 2018

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Proteste ao Presidente

14 de outubro de 2018
Finalmente o consumidor deverá ser ouvido. Nada melhor do que uma acirrada campanha eleitoral para termos a chance de apresentar propostas aos candidatos à Presidência da República. A ‘Proteste’, associação de consumidores que conta com 250 mil associados,, entre eles o titular da coluna, elaborou uma carta chamada “Agenda do Consumidor” que foi encaminhada aos candidato e aos parlamentes conectado com o tema defesa do consumidor.

O documento aborda 10 pontos críticos, propondo melhorias nos próximos quatro anos.

A entidade pede o compromisso dos candidatos em um formato de propostas bem pontuais. Entre elas: o fim da bandeira tarifária nas contas de luz; a simplificação do sistema tributário brasileiro; a reestruturação dos serviços públicos e privados de saúde; o fim permanente do bloqueio à internet fixa e limitações de franquia; a cobrança proporcional das taxas de água e esgoto; o fim de cobranças abusivas de taxas por parte dos correios; o fim das cobranças fixas de pacotes telefônicos ou ‘combos’; a criação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados; a revisão do cadastro positivo que poderá incluir consumidores sem o consentimento deles; e a revisão do sistema de rotulagem dos alimentos para ficar de forma clara e inteligível, entre outros assuntos. São situações abusivas ou absurdas que de tanto serem praticadas passam a ser consideradas ‘normais’, quando não são.

O principal ponto do documento refere-se ao esclarecimento dos candidatos quanto aos termos e moldes de suas propostas de reforma tributária.

TSE x Fake News

O TSE lançou nesta quinta-feira (11) página na internet para ajudar o eleitor brasileiro sobre as ‘fake news’ que vêm sendo disseminadas pelas redes sociais. Pelo link “Esclarecimentos sobre informações falsas”, qualquer pessoa poderá ter acesso a informações que combatem os boatos ou veiculações que podem confundir os eleitores.

TSE x Fake News 2

Na verdade a página funciona como um encaminhamento para ‘links’ de agências e organismos de ‘checagem de conteúdos’ para esclarecer a veracidade sobre diversos assuntos.

Os desvios de Ricardo

O mandato do Governador da Paraíba vai até o dia 31 de dezembro. Até lá não deveria se desviar do foco de seu trabalho: cuidar da Paraíba e dos paraibanos. O fato de ter conseguido ajudar eleger seu sucessor no 1° turno, não o dispensa de seu mister para o qual foi eleito. Dedicar seu tempo como Governador (e dinheiro do contribuinte) para fazer visitas políticas a ex-presidentes presos ou a candidatos a presidente, não deveria ser prioridade institucional.

Ana na Paraíba

Servidores da Agência Nacional das Águas estarão na Paraíba esta semana para devolver aos proprietários cerca de 150 equipamentos de irrigação. Trata-se de uma nova fase da agência que recolheu os equipamentos durante fiscalização na crise hídrica de 2016 e 2017 que eram proibidos para uso ou irregulares, como bombas clandestinas de captação de água.

Ana na Paraíba 2

A visita da Ana se dará nas cidades de Coremas, Cajazeirinhas, Pombal, Paulista, Riacho dos Cavalos e São Bento e está prevista ainda a retirada dos ‘lacres’ de bombas que permaneceram com os usuários mas que não puderam ser usadas.

Novos Congressistas...

Em café da manhã com o titular da coluna em Brasília, última sexta feira, o diretor do Diap, Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, Antônio Queiroz, levantou uma preocupação sobre o ‘estado de espírito’ dos novatos no Congresso.

...No Velho Congresso.

Na opinião do “Toninho do Diap”, que atua há cerca de 30 anos no Congresso Nacional, “cerca de 140 novos parlamentares nunca exerceram nenhuma função ou cargo público. Eles virão com o pragmatismo da iniciativa privada e tenho receio do tamanho da frustração deles quando conhecerem o ‘metiê’ do Congresso”. É aquilo já dito: sem mudar as regras do jogo, não adianta mudar apenas os jogadores.

"Não se sabe o que deverá ser do novo Congresso Nacional que perdeu gente da qualidade de Cristovam Buarque e de Cássio Cunha Lima”, Nelson Motta, no jornal O Globo.

Relacionadas