segunda, 20 de maio de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

Privilégios

22 de fevereiro de 2019
Durante as campanhas eleitorais 100% dos discursos dos candidatos e padrinhos políticos condenam nepotismo – alguns preferem familismo, pois seria mais abrangente do que nomeação para cargos públicos –, e outros privilégios – não são poucos - e prometem defender os interesses do povo.

Após as posses, a prática mostra a manutenção do status quo: nepotismo simples (o gestor nomeia o parente) nepotismo cruzado (o parente do ocupante de um Poder é nomeado pelo de outro e vice-versa), abuso no uso de veículos pagos com dinheiro público, excesso de assessores, criativas verbas indenizatórias e outras mordomias.

Exemplo: cada Senador eleito teve direito a uma ajuda de R$ 33.7 mil – um mês de salário – só para as “despesas com mudança e transporte”. Os que foram reeleitos, o dobro. Os deputado federais foram contemplados com igual valor.

Os deputados estaduais também recebem verbas indenizatórias, que bancam combustíveis, locação de carros, assessoria e até TV a cabo e seguro de vida.

As manchetes estão sempre revelando os novos agraciados com cargos públicos, graças a um parente com mandato ou ainda poderoso, independente de terem ou não méritos para ocupá-los. Os padrinhos são geralmente os que se levantam contra medidas de austeridade no País, para camuflar suas práticas com um discurso demagógico.

Assim, quando alguém faz diferente, é preciso destacar para que outros se sintam estimulados a seguir o exemplo. O deputado Ruy Carneiro não só devolveu o auxílio-mudança de R$ 33,7 mil, como protocolou um Projeto de Decreto Legislativo que extingue esse abuso.

É abuso, sim. Estamos em um País que precisa reformar sua Previdência porque não tem como arcar com a conta, que é alta não pelo custo da maioria, mas de uma minoria que é contra tudo, menos abrir mão dos privilégios que garantiu.

Antes de Ruy Carneiro – que também foi protagonista na luta pelo fim dos 14° e 15° salários dos parlamentares e do nepotismo - Pedro Cunha Lima recusou o auxílio-moradia, destinando-o a 14 instituições de caridade da Paraíba. Os que ainda estão apegados a privilégios deveriam dispensá-los antes de se colocarem como defensores dos pobres.

TORPEDO

"A remuneração, além de causar profunda e legítima indignação da opinião pública, não se coaduna com a profunda crise financeira que vem se abatendo sobre o erário público, em todos os âmbitos da Federação."

Do deputado Ruy Carneiro sobre o auxílio-mudança para deputados e senadores, que já têm direito a apartamento ou auxílio-moradia.

Engajados

Neste início de legislatura o que não faltam são propostas para formação de Frentes Parlamentares na Assembleia. Temas vão desde Saúde e Empreendedorismo, até Combate as Drogas e Defesa da Juventude.

Engajados 2

A que tem potencial para produzir barulho é a Frente de Combate a Corrupção e Transparência, proposta pelo deputado Eduardo Carneiro (PRTB), que já fala em parcerias com órgãos fiscalizadores.

Confiança

Preso e libertado no mesmo dia pela Operação Fantoche, que apura irregularidades no Sistema S, Buega Gadelha recebeu manifestação de “plena confiança” de 25 sindicatos que formam a Fiesp, que preside.

Testemunho

Em nota, avaliam que sua administração como “séria e competente”. E mais: “A história de vida de Buega é de um homem bom, humilde no trato e foi construída com competência, dignidade e caráter”.

Poder

Entre os que subscrevem a nota que ainda manifesta crença que a verdade será esclarecida, estão Sindiaçúcar, Sindiálcool, Sindibentonita, Sindiarroz, Sindicalçados, Sinduscon, Sindicouros e Sinditextil.

Digital

Em 10 dias de trabalho de migração dos feitos físicos para o eletrônico, desde que a medida foi expandida para todo o Estado, 1500 processos já foram digitalizados pelo TJPB, com adesão de 94 unidades judiciárias.

ZIGUE-ZAGUE

< O vice-presidente Hamilton Mourão vai representar o Brasil na reunião do Grupo de Lima, que discutirá a crise da Venezuela com Mike Pence, o vice dos EUA.

> O porta-voz Otávio do Rêgo Barros, descartou risco de enfrentamento na fronteira. Disse que intuito é “acolher os irmão venezuelanos por meio das operações humanitárias”.

Relacionadas