domingo, 19 de maio de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

Primeiro passo para liderar

30 de março de 2019
Com uma enorme lacuna aberta, e depois da derrota nas eleições de 2018, alguns políticos integrantes da oposição na Paraíba ficaram meio que sem rumo, o que se agravou com o afastamento do ex-senador Cássio Cunha Lima da vida pública e o silêncio ensurdecedor dos irmãos Cartaxo. A verdade é que a oposição está sem um ‘cabeça’, aquela pessoa que dá o tom - respeitando as particulares - das atuações políticas das bancadas na Assembleia Legislativa, na Câmara dos Deputados, no Senado.

Bom, pelo menos um primeiro passo foi dado ontem no sentido de a oposição ter uma nova liderança na Paraíba. É que a senadora Daniella Ribeiro recebeu para um café da manhã a bancada oposicionista na Assembleia Legislativa.

Será que a atitude sinaliza um primeiro passo para que a senadora assuma essa liderança? Vai depender apenas dela. Força, firmeza, inteligência e discurso para a função, tem de sobra. Mas sabemos que não é só isso que conta.

Para comandar uma oposição também tem que ter a aceitação dos pares. A contar pela última eleição estadual, fácil, não será. Agora, se depender da animação dos deputados, após o café da manhã, a possibilidade passa a existir.

Daniella não chegou a falar sobre o tema, mas deixou claro que está no Senado para trabalhar pelo Estado, e que está disposta a ver a oposição protagonista. O fato é que a reunião de Daniella reascendeu o sentimento da oposição, de que não dá para ficar parada e que será necessário muito mais que discurso para (re)acender um movimento morto. Para retomar a força oposicionista no Estado ainda é preciso percorrer um caminho longo, com uma boa lavagem de roupa, reunir os líderes, deixar de lado egos que só atrapalham. Daniella pode até não querer a missão de liderar a oposição, mas tudo indica que o legado caiu no seu colo.

Defesa da educação

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei Complementar, de autoria do deputado Pedro Cunha Lima, que visa aprimorar o Pacto Federativo, na educação básica, permitindo a transferência de competências educacionais de municípios, Estados e do Distrito Federal para a União, quando necessário. Essa transferência objetiva assegurar o acesso à educação básica de qualidade, independentemente do local de residência ou classe social.

É ou não é?

O senador José Maranhão disse ontem, no Correio Debate (98FM), que o MBD oficialmente não apoia o Governo Bolsonaro. O presidente, de olho na bancada de 13 senadores, escolheu Fernando Bezerra para líder do Governo do Senado. Questionado sobre o assunto, Maranhão se limitou a dizer que o partido não foi consultado sobre a liderança.

Ainda é cedo

Sobre as eleições para prefeito de João Pessoa, Maranhão disse que não vai antecipar essa discussão, ainda mais em se tratando do nome dele. “O PMDB ter candidatura própria é o óbvio. É natural que o partido com o eleitorado que tem na Capital, lance chapa própria”. Maranhão foi candidato a prefeito da Capital, nas eleições de 2016. 2020 é outra história.

Paridade em pauta

A APLP vai retomar a pauta do pagamento retroativo referente à implantação da paridade, entre professores ativos e inativos, reconhecida pelo Governo do Estado desde 2011. Na próxima segunda-feira, às 10hs, dirigentes serão recebidos pela PBPrev . Presidente da APLP, Bartolomeu Pontes explicou que “em 2011, os professores conseguiram a paridade mas, até agora, essa diferença não foi paga aos aposentados. Vamos reivindicar um prazo para iniciar o pagamento”.

Mutirão

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TJPB, por meio do Centro Judiciário de Solução de Conflitos do Fórum Regional de Mangabeira, promoverá o ‘Mutirão da Cagepa’. O esforço concentrado acontecerá entre os dias 22 a 26 abril e vai apreciar 450 demandas processuais e pré-processuais. A iniciativa tem como parceiros a OAB-PB e a Faculdade de Ensino Superior da Paraíba.

Doe livros

Tem início na próxima segunda-feira, a Campanha ‘Doar Livros é Transmitir Conhecimentos’, promovida pela Gerência de Acervos do TJ. A meta é arrecadar mais de 2 mil títulos, para a instalação da nova Biblioteca do Complexo Judiciário, localizado no Bairro de Mangabeira, em João Pessoa. A campanha vai até o dia 12 de abril e podem ser doados livros e apostilas relacionados às principais matérias do Ensino Médio.

Relacionadas