sexta, 19 de abril de 2019

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Prestígio de Efraim

31 de março de 2019
O deputado Efraim Filho foi reconduzido na noite da última quarta feira, em Brasília, à presidência da Frente Parlamentar em Defesa do Comércio, Serviços e Empreendedorismo.

A Frente reúne parlamentares de todos as regiões, dos mais variados partidos, em defesa da modernização do Estado, com apoio à diversas bandeiras, como: reforma da previdência, simplificação tributária, enfrentando ao oligopólio dos bancos e o combate ao comércio ilegal.

Essas bandeiras fizeram com que a Frente, presidida por Efraim, recebesse o apoio da UNECS – União Nacional do Comércio e Serviços, uma gigante do setor que congrega dezenas de associações brasileiras do mercado atacadista, do comércio, distribuidores, lojistas, empresas, shoppings, bares e restaurantes cujo faturamento anual bate na casa de R$1 trilhão, respondendo por nada menos que 70% do PIB brasileiro, com geração de mais de 20 milhões de empregos.

Para se ter ideia do prestígio da categoria o evento contou com a presença do vice Presidente da República General Hamilton Mourão.

Mas o momento também é de prestígio do deputado Efraim Filho. Não apenas porque seus colegas de partido ocupam a presidência da Câmara e do Senado ao mesmo tempo. Assim como o Ministro Chefe da Casa Civil também. Mas antes disso, Efraim já escrevia seu nome entre os Cabeças do Congresso, quando em 2015 foi presidente da CPi dos Fundos de Pensão, colaborando com as investigações da Lava Jato com os casos de corrupção contra aposentados e pensionistas. Quando foi líder nacional de seu partido na Câmara, em 2017, ou mesmo por ser o relator da proposta pelo ‘Fim do Foro Privilegiado’, previsão legal anacrônica que blinda autoridades públicas de serem processadas. O Fim do Foro tem o apoio da sociedade.

Por tudo isso Efraim vem sendo e se mantendo prestigiado dentro e fora do Congresso Nacional por sua atuação série e sóbria em consonância com o que pensa o contribuinte e o eleitor.

Em Foz do Iguaçu

O deputado Efraim Filho, aliás, estará em Foz do Iguaçu a partir desta próxima quinta-feira participando, como palestrante convidado, de Simpósio Nacional de Varejo e Shopping.

Pedro Inova na Educação

O deputado Pedro Cunha reapresentou projeto de lei (PLC 47/19), de autoria do ex-senador Cristovam Buarque, que garante aos Estados e Municípios assegurar o acesso de estudantes à educação básica de qualidade, transferindo competências educacionais para a União.

Pedro Inova na Educação 2

Com esse projeto, Pedro pretende suprir a incapacidade orçamentária das prefeituras para melhorar o desempenho da educação dos alunos em ciências, leitura e matemática, por exemplo: “É uma inovação Legislativa quando trazemos a União para também investir na estrutura física adequada das escolas, criando horário integral e remunerando bem os professores”.

Micro Empresas

Um café da manhã na próxima quarta-feira, em Brasília, irá assinalar o lançamento da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa, que tem mais de 160 membros, entre eles os deputados paraibanos Damião Feliciano, Hugo Motta, Pedro Cunha Lima e Ruy Carneiro.

Repúdio a Partidos Políticos

Nota pública assinada pelas principais organizações e entidades de transparência e ética da República, como “Vem Pra Rua”, “Contas Abertas” e “Transparência Brasil”, revela “decepção e preocupação com a notícia de que a Câmara dos Deputados pretende aprovar anistia às multas aplicadas pela Receita Federal aos partidos políticos, no valor de cerca de R$ 70 milhões”.

Julian vs Privilégios

Na última quarta feira o deputado Julian lemos defendeu, a uma plateia de universitários de todo o país, em Brasília, que se deve acabar com diversos privilégios em setores da administração pública para o sucesso da Reforma da Previdência, incluindo “direitos adquiridos de políticos”.

O Frei & o Incra

Pelas redes sociais o deputado federal Frei Anastácio informa que oficiou o Ministério da Agricultura solicitando providências no Incra da Paraíba, “que se encontra com grande parte de sua estrutura sob interdição do Ministério Público do Trabalho, além de ter um pedido de intervenção administrativa por parte dos servidores”, justifica.

 

Relacionadas