segunda, 10 de dezembro de 2018

Sony Lacerda
Compartilhar:

Pagam em dia. E daí?

28 de novembro de 2018
Sempre me perguntei por que diabos os gestores paraibanos têm a mania de divulgar o pagamento dos servidores como se estivem fazendo algo que fugisse às suas obrigações. É um tal de se gabar por estarem com a folha em dia! Ora, até onde eu saiba manter o pagamento dos servidores em dia é apenas um dever deles!

Agora, o problema talvez não esteja no fato de se sentirem os santos milagreiros dos pagamentos. A verdade é que a maioria esmagadora dos gestores (prefeitos e governador) transforma as suas adminsitrações em verdadeiros cabides de emprego, entope os órgãos públicos de servidores desnecessários e depois fica chorando pitanga e reclamando do fato de não ter recursos para pagar o trabalhador verdadeiro, que cumpre seu expediente de sol a sol como manda o figurino.

A coisa é tão feia, e chega a ser cômica, porém na verdade é trágica. Veja o exemplo do município de Diamante. Na semana passada a Justiça determinou o afastamento da prefeita Carmelita de Odoniel. Na segunda a vice-prefeita Clarice Melo assumiu a cadeira de titular com uma grande preocupação: até seu próprio salário está atrasado. Clarice disse estar a três meses sem receber o salário de vice e revelou que a situação também atinge o funcionalismo municipal, que sofre muito mais.

Vai dizer que a prefeitura não tem dinheiro para pagar os funcionários? Tem sim, a gente sabe que tem! Não adianta gestor ficar com choradeira reclamando da vida, não! Atrasar salários é falta de organização e de potencial administrativo. Pior, é descaso com o trabalhador.

Por outro lado, pagar em dia é apenas uma obrigação e ninguém deve achar que o gestor é herói por causa disso.

(Nice Almeida)

Plano de Obras

O Plano de Obras, Prioridades e Investimentos do Tribunal de Justiça da Paraíba será analisado pelos desembargadores hoje. O objetivo é explicitar o projeto para 2019-2029, formatado a partir dos critérios técnicos de avaliação das condições estruturais e da adequabilidade dos imóveis à prestação jurisdicional, de acordo com a Resolução n° 114/2010 O Processo Administrativo tem a relatoria da desembargadora Maria das Graças Morais Guedes.

Rejeitado

O prefeito de Boqueirão, João Paulo Segundo, teve a 3ª conta rejeitada pelo Tribunal de Contas do Estado. Dessa vez a reprovação foi para o exercício de 2016, por excesso na contratação de pessoas e não recolhimento de contribuições previdenciárias. Foram rejeitadas também as de 2014 e 2015. Agora é o povo quem tem obrigação de rejeitá-lo.

Escola sem partido

O Governo da Paraíba quer barrar a proposta ‘escola sem partido’. Para isso, elaborou um projeto e mandou para a Assembleia Legislativa. Está certo! Querer censurar professores no seu habitat natural, a sala de aula, é demais da conta! Todos devem ter sempre liberdade de se expressar e cada um decide se terá a mesma opinião.

Solução e conflitos

O TJPB, por meio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, celebrou três convênios ontem entre os quais está o que permitirá a instalação e funcionamento do Centro Judiciário de Solução de Conflitos da Fazenda Pública de João Pessoa, que terá suas atividades iniciadas na primeira quinzena de dezembro. O convênio foi firmado com o Unipê, Procuradoria-Geral da Paraíba e de João Pessoa, além da Defensoria Pública da Paraíba.

OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba realiza as eleições hoje, no horário das 9h às 17h. A votação acontecerá em João Pessoa e nas Subseções da OAB de Campina Grande, Guarabira, Monteiro, Patos, Pombal, Catolé do Rocha, Sousa, Cajazeiras, Vale do Piancó e Princesa Isabel. Foi uma das campanhas mais acirradas dos últimos anos. Que o derrotado, seja quem for, saiba respeitar o resultado.

Infectologia

Pela primeira vez, a capital paraibana será sede do VII Congresso Norte-Nordeste de Infectologia. O evento é da Sociedade Brasileira de Infectologia em parceria com a Sociedade de Infectologia da Paraíba e vai reunir médicos de todo o Brasil de 29 de novembro a 1 de dezembro para discutir os temas que envolvem a especialidade, principalmente relacionados à saúde pública.

 

Relacionadas