quarta, 13 de novembro de 2019

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Os bastidores em Brasília

08 de novembro de 2019
Pelos corredores e cafezinhos de Brasília a coluna conseguiu apurar um pouco dos bastidores do vídeo que o deputado Gervásio Maia fez, na virada deste mês, esclarecendo uma situação levantada pelo governador João Azevedo. A coluna observou uma conversa dele com um parlamentar pernambucano, do mesmo partido, no cafezinho da Câmara, na manhã de quarta-feira, onde perguntava a Gervásio “novidades sobre o assunto”. A fonte, que pediu para não ser revelada “pois embora o assunto ainda repercuta em Brasília, nos parece ter se esgotado na Paraíba”, nos contou que ficou sabendo que “não havia agendamento prévio da visita do Governador ao gabinete do Gervásio e que, até a noite de quarta-feira, não tinha registro de telefonemas do João ao celular do deputado”. Gervásio costuma viajar de volta à Paraíba nas quintas-feiras pela manhã, como a maioria da bancada, e nossa fonte revelou que “ao desembarcar em João Pessoa, Gervásio recebeu telefonema de sua secretária informando que o Governador teria passado em visita ao seu gabinete, mas que ela própria teria achado estranho, pois, teria avisado à secretária do Governador, por sua vez, que o deputado já tinha embarcado”.

Sabemos que Gervásio é bom de debate mas que evita o embate sem necessidade e, assim, fomos informados que ele teria relutado bastante em fazer o vídeo. Nossa fonte revelou que “ele ficou refletindo de sexta até terça, mas, quando soube que o Governador, nesse ínterim, teria dito que não encontrou toda a bancada, porque alguns deputados paraibanos tinham se esquivado do encontro, resolveu então gravar o vídeo”. “E o fez no caminho do aeroporto ao Congresso, dentro do carro, na Esplanada dos Ministérios”. Para o deputado pernambucano, “Gervásio não nega a ninguém que reconhece o que o ex-Governador Ricardo fez pelo grupo do PSB na Paraíba e por ele próprio, e que Ricardo adotou João como um filho”.

Para nossa fonte Gervásio teria revelado que “tem coerência com sua história, com seu passado, com sua consciência; que não consegue aceitar injustiças e ingratidão; que não se sentiria mais à vontade de estar num Governo com grupos divididos, pessoas afastadas e com o Governador, claramente, rompido com Ricardo e com seu próprio partido.”

No vídeo, que ainda repercute na bancada do PSB em Brasília, Gervásio comenta que “o Governador João inventou que teria tentado se encontrar comigo e que eu teria me negado, mas jamais iria deixar de me encontrar com meu Governador.” E lembrou: “nós elegemos João quando ninguém acreditava nele. Abraçamos sua candidatura e tivemos uma linda vitória”. Ele ainda explica que alocou mais de R$ 24 milhões de reais em emendas na saúde para o Estado e, entre muitos desabafos, pede uma posição do Governador para encontro ou audiência, na Paraíba ou em Brasília, para resgatar o partido, unir as pessoas e resgatar o projeto que o elegeu.

“Assunto Encerrado”

Perguntado sobre o que achava da repercussão do vídeo em Brasília, Gervásio respondeu que “encerrou o tema a partir da publicação do vídeo”. Já na versão do Governo, “não conseguimos contato no celular de Gervásio na quarta-feira à noite, e na quinta-feira pela manhã, a secretária do deputado não teria informado de que ele já teria viajado”.

Hugo aprova MP

O deputado Hugo Motta era um dos mais felizes na noite de quarta-feira quando o plenário da Câmara aprovou seu parecer - sem alterações – como relator da MP 889, a do FGTS. E entrevista à TV CORREIO, Hugo comentou que seu texto “aprimorou, avançou e melhorou muito a ideia inicial do Governo, beneficiando ainda mais os brasileiros e paraibanos”.

Entrevista no CORREIO

Hugo Motta será o entrevistado especial da edição do próximo domingo do jornal CORREIO da Paraíba, comentando e explicando os termos da MP 889 e a parte de seu relatório que melhorou ainda mais as condições dos benefícios aos trabalhadores.

Reforma Política

O deputado Wilson Santiago acaba de ser designado membro da comissão especial que irá oferecer parecer à Reforma Política que estava parada na Câmara dos Deputados. Wilson tem ideias modernas e sustenta que para uma verdadeira reforma tem que, inclusive, cortar na própria carne.

Reforma Política 2

Santiago defende o fim da suplência de senador, o voto “distritão”, o fim da reeleição pro Executivo e até mesmo, um limite de reeleições pro Legislativo. Falou e disse.

Relacionadas