sábado, 21 de setembro de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

O que preocupa o Brasil

30 de agosto de 2019
Presente em 90 países, o Ipsos, maior empresa de pesquisas eleitorais do mundo e que também atua em outras áreas, fez estudo em 28 países sobre questões ambientais – o “Earth Day 2019”, divulgado ontem. Do 19,5 mil entrevistados, 1.000 brasileiros, que apontaram o desmatamento como tema mais importante, enquanto o conjunto dos outros países considera o aquecimento global.

Se alguns líderes mundiais pensam que não valorizamos o patrimônio ambiental que temos, e falam em internacionalização da Amazônia, essa pesquisa mostra o nível de consciência do brasileiro em relação a questão ambiental.

Vejamos alguns resultados: 53% consideram o desmatamento tema prioritário; 44% apontam a poluição das águas; 36% os resíduos que produzimos; 29% o aquecimento global; e 23% o esgotamento dos recursos naturais.

O resultado global: 37% apontam o aquecimento do planeta; 35% a poluição do ar; 34% os problemas decorrentes do lixo; 25% a poluição da água; e 24% o desmatamento, ou seja, menos da metade do percentual de brasileiros que estão atentos a essa questão.

Karen Klas, diretora da Ipsos, detalha essa preocupação: “Os brasileiros são bastante enfáticos ao colocar a questão do desmatamento em primeiro plano, um provável reflexo das discussões recentes sobre o tema. O Brasil tem a segunda maior área total de florestas do mundo, atrás apenas da Rússia, onde somente 20% dos entrevistados veem o tema como prioridade”.

Vejamos outras questões levantadas pela pesquisa Ipsos: 89% dos brasileiros estão preocupados com os efeitos que embalagens, sacos plásticos e outros objetos que não podem ser reciclados podem causar no meio ambiente. Globalmente, 81%. Ganhamos, de novo.

Tem mais: 58% dos entrevistados dizem que comprariam mais produtos feitos de material reciclado. Globalmente, 51%. Lamentavelmente, só 12% admitem pagar mais para estimular uso de embalagens recicláveis. Para 48%, a forma de reduzir os impactos é forçar governos a investirem mais em reciclagem. Globalmente, 46%.

Pelos números, o Brasil é quem está mais preocupado com as florestas, não os que propõe a internacionalização da Amazônia.

TORPEDO

"Nós esperamos que a Prefeitura da capital cumpra o que é preciso cumprir. A Praça Cristo Rei, em Mangabeira, é um exemplo bem sucedido do cumprimento da emendas. Nosso mandato destinou R$ 150 mil para obra, que já está sendo utilizada pela população." Do presidente da Câmara, João Corujinha defendendo o cumprimento das emendas impositivas dos vereadores, questionadas na Justiça por Luciano Cartaxo.

Bate. O prefeito Luciano Cartaxo (PV), surpreendeu vereadores, inclusive aliados, com críticas as suas emendas impositivas. “Quem quiser ser prefeito que se candidate, porque vamos ter eleições agora, em 2020”.

Rebate. O prefeito disse que a emenda impositiva foi aprovada sem debate. Bruno Farias respondeu: “Quem age na calada da noite é bandido e a CMJP é formada por homens e mulheres de bem, pessoas íntegras”.

Prestígio. O DEM anuncia a presença do seu presidente nacional, ACM Neto, na solenidade de filiação de vários vereadores e cinco prefeitos, entre eles o da cidade que tem o 3° orçamento no Estado, Cabedelo, Vitor Hugo.

Desafio. A oposição deve revidar o movimento SOS Transposição de Ricardo Coutinho, com mobilização pela conclusão do canal Acauã/Araçagi, que o ex recebeu licitado e não conseguiu concluir em oito anos no governo.

Moro na PB. O ministro da Justiça, Sérgio Moro é esperado, hoje, em João Pessoa, para inauguração da nova sede da Superintendência da Polícia Federal. Seu fãs prometem ir aplaudi-lo, e a esquerda anuncia protesto.

Reforma. O presidente Márcio Murilo informa que a reforma do Palácio da Justiça deve ter início ainda este ano. Revela contatos sistemáticos com a Suplan, e que o processo de recuperação do prédio-sede está adiantado.

ZIGUE-ZAGUE

O articulador político de Bolsonaro, ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) chega hoje ao Nordeste, para se encontrar com os governadores.

Começa por Alagoas e Sergipe, mas no roteiro estão todos os Estados do Nordeste. Vai ouvir demandas e tentar aproximar o Presidente dos gestores da região.

Relacionadas