quarta, 13 de novembro de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

Mulheres na pauta

24 de outubro de 2019
Diante das últimas investigações que envolvem candidaturas laranjas principalmente no PSL, partidos políticos começam a trabalhar internamente nomes femininos para as eleições do próximo ano. As legendas sabem que isso é uma tarefa difícil, mas terão que conseguir mulheres dispostas a enfrentar uma disputa eleitoral, desigual, tendo que cair em campo para pedir voto e tentar disputar de igual para igual com os homens. Para isso, começam a colocar em prática a estratégia de buscar lideranças de bairros, associações e até em grêmios estudantis.

Para atrair as mulheres, os partidos terão que dar condições de disputa, recursos e verbas partidária para que as interessadas possam ter a possibilidade de realizar uma campanha. Na Paraíba, o PSDB largará na frente com a realização de um encontro realizado pelo ‘PSDB Mulher’ e que contará a participação da ex-governadora do Estado do Rio Grande do Sul e atual presidente nacional do PSDB Mulher, Yeda Crusius, e da prefeita de Lagoa do Carro (Pernambuco), Judite Botafogo.

O foco principal do encontro será a discussão em torno do fortalecimento das candidaturas femininas. Só para se ter uma ideia, na Paraíba, atualmente, das 223 prefeituras, apenas em 40 existe uma mulher à frente da gestão, o que representa 18% do total. Na Assembleia Legislativa, o percentual da participação feminina é ainda menor, com apenas 13,8% das 36 vagas.

É fato que a decisão do TSE de cassar todos os eleitos pela coligação, ou seja, a chapa inteira eleita pelos partidos, que fraudarem a composição da chapa de uma coligação para que a cota de 30% de candidaturas de mulheres seja alcançada, ajudou a fortalecer os nomes femininos. Apesar disso, ainda falta muito para que as mulheres tenham espaços iguais dentro dos partidos e candidaturas tão competitivas quanto as dos homens.

Participação feminina

As pré-candidatas do PSDB na Paraíba se reúnem no próximo domingo, em João Pessoa, para discutir o fortalecimento das candidaturas femininas nas eleições do próximo ano. O encontro que é promovido pelo PSDB Mulher, vai contar com a participação da ex-governadora do Estado do Rio Grande do Sul e atual presidente nacional do PSDB Mulher, Yeda Crusius, e da prefeita de Lagoa do Carro (Pernambuco), Judite Botafogo.

Espaços

O projeto de lei que cria mais duas vagas de vereador em João Pessoa está dividindo opinião na Câmara Municipal. O mais correto seria a Mesa Diretora chamar uma audiência pública para discutir com a população a necessidade para criação das duas novas cadeiras. A matéria já passou pelas comissões e vai ser votada em plenário.

Ruído

O PT paraibano chegou até a aprovar uma decisão de apoio ao nome do ex-governador Ricardo Coutinho para prefeito de João Pessoa, mas já tem petista lançando outro nome para a disputa. Ontem o vereador Marcos Henriques defendeu que o partido tenha candidatura própria na Capital com o nome do empresário Nelson Lira.

Sonho em 2020

A presidente da Associação Promocional do Poder Legislativo (APPL), Eliane Galdino, mulher do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, não esconde de ninguém o desejo de disputar a prefeitura de Pocinhos nas eleições do próximo ano. Eliane chegou a dizer que seria um sonho administrar o município. Força política e competência administrativa ela têm para comandar os destinoa da cidade. Só falta agora convencer os eleitores.

Pesar

A Terceira Câmara do Tribunal de Justiça, aprovou voto de profundo pesar formulado pelo presidente do órgão, desembargador Saulo Benevides, em virtude da morte do engenheiro Luís Cantalice, casado com a tabeliã Ângela Souto e pai do Juiz Luiz Eduardo Cantalice. Ele era 1º Tesoureiro da Associação dos Notários e Registradores da PB, AnoregPB. O voto também foi aprovado por todos que compõem a Câmara.

Consumidor

A desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti manteve a decisão do Juízo da 3ª Vara Cível da Comarca da Capital, que determinou a inversão do ônus da prova para que o Banco do Brasil apresente as imagens do interior de uma agência, onde uma consumidora foi vítima de assalto e sofreu agressões físicas. A decisão negou provimento ao Agravo de Instrumento interposto pela Instituição Financeira.

Relacionadas