sábado, 24 de outubro de 2020


Espaço de colaboração
Compartilhar:

Ministro Gilmar Mendes – sempre ele – manda soltar Baldy

07 de agosto de 2020
O ministro Gilmar Mendes – ele de novo e sempre ele - mandou soltar agora à noite o secretário de Transportes de São Paulo e ex deputado federal por Goiás, Alexandre Baldy.

A defesa do secretário alega que ele não pode ser investigado pela Justiça Federal por ter um cargo no governo paulista. E também argumentam que, como parte da acusação se refere a caixa dois para a campanha de Baldy, em 2014, o caso deveria ser remetido à Justiça Eleitoral – como o próprio STF (sempre ele) decidiu no início desse ano sobre processos dessa natureza.

Baldy foi preso ontem por ordem do juiz federal Marcelo Bretas, acusado de receber pelo menos R$ 1,4 milhão em propina.

De acordo com as investigações, ele teria recebido R$ 900 mil em lobby empresarial junto à contrato com a Fiocruz e R$ 500 mil para atuar na Junta Comercial de Goiás.

O interessante é que 80% das ações de figurões que chegam ao STF pedindo liberdade de algum preso ou denunciado, incrivelmente cai para Gilmar Mendes que, em mais de 95% das vezes, acata os pedidos de todos os advogados. "Caiu pra ele, é gol!", comenta um amigo da coluna que atua nos Tribunais Superiores de Brasília.