sexta, 20 de setembro de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

Mercado internacional

04 de setembro de 2019
Os deputados estaduais abriram os olhos para o mundo e já não era sem tempo. Depois de anos sem ter um olhar voltado aos mercados internacionais, a Assembleia Legislativa criou ontem uma Comissão Permanente de Incentivo às Relações Internacionais de Negócios com o objetivo de construir um diálogo permanente com a sociedade e com o Poder Executivo para garantir incentivos a negócios no Estado.

O autor da propositura, Eduardo Carneiro, disse que a Comissão vai trabalhar para estreitar o relacionamento entre o Poder Legislativo da Paraíba e as representações internacionais, a fim de ampliar as relações comerciais com celebração de contratos e convênios tanto com empresas de porte internacional, como também diretamente com o Governo de outros países. Também serão discutidos investimentos no Estado, além de propagar a aproximação da Assembleia junto a Consulados e Órgãos Internacionais instalados na Paraíba, bem como as multinacionais.

A empolgação é tanta com as novas possibilidades de abertura de diálogo com outros mercados que um grupo de deputados foi ontem mesmo até o Recife, mais precisamente na Assembleia Legislativa do Pernambuco, conhecer de perto o trabalho realizado pela Comissão de Assuntos Internacionais de lá. Os nossos visinhos já atuam na área há 15 anos. Isso mostra um pouco dos motivos que fazem o estado ser um grande investidor e um grande polo com instalação de indústrias multinacionais.

Por aqui a gente vai começar os primeiros passos nesse campo, mas como diz o velho ditado, antes tarde do que nunca. A Paraíba precisar sair da casinha, abrir os horizontes e estreitar relações com o mundo. Não pode apenas esperar que recursos federais caiam do céu. O negócio é arregaçar as mangas e cair em campo.

Pregando a paz

O deputado federal Damião Feliciano, do PDT, marido da vice-governadora Lígia Feliciano, defendeu ontem a paz entre o governador João Azevêdo e o ex-governador Ricardo Coutinho. Segundo o parlamentar, ambos são inteligentes suficientes para saber que o distanciamento não é bom para o grupo político, tampouco para a Paraíba. A vice-governadora foi mais enfática ao dizer que o PDT é governo. Isso quer dizer que está do lado de João nessa disputa?

Experiências

Uma comitiva formada pelos deputados Eduardo Carneiro, Tovar Correia Lima, Camila Toscano e Pollyanna Dutra foram a Assembleia Legislativa de Pernambuco conhecer de perto o trabalho realizado pela Comissão de Assuntos Internacionais. Os parlamentares paraibanos foram recebidos pelo presidente da Casa, Eriberto Medeiros.

Aplauso

O ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro, Sérgio Moro, teve um voto de aplauso aprovado pelos vereadores de João Pessoa. A propositura foi feita pelo vereador Carlão da Consolação e teve o apoio de 20 vereadores que estavam presentes na sessão de ontem. Para o autor da propositura, o Brasil vive um novo tempo.

PT x PSB

Depois de declarações do deputado estadual, Anísio Maia, sobre a ‘posse’ por parte de integrantes do PSB da “festa dos outros” (evento realizado em MOnteiro no último domingo), a deputada Estela Bezerra lamentou a fala do colega e disse que Anísio errou no tom e na crítica. Segundo Estela, foi dada toda generosidade no espaço de falas aos integrantes do PT presentes no ato. Anísio criticou a falta de espaço para discursos de petistas paraibanos.

Proteção

Os juízes paraibanos em situação de risco decorrente do exercício da função jurisdicional serão atendidos pelo Plano de Proteção e Assistência aos Magistrados, instituído pelo presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos. Para a adoção, ele levou em consideração a criação das Comissões de Segurança Permanente e o Sistema Nacional de Segurança do Judiciário.

Precatórios

O TJPB nos últimos sete meses fez o pagamento de mais de R$ 36 milhões, dos quais mais de R$ 25 milhões foram pagos pelo Estado, contemplando 1.878 credores preferenciais, nos termos do artigo da Constituição Federal. A informação é do juiz-auxiliar da Presidência responsável pela pasta, Gustavo Procópio. O magistrado acrescentou que houve determinação de sequestro em 69 municípios que não fizeram o depósito.

Relacionadas