segunda, 10 de dezembro de 2018

Lena Guimarães
Compartilhar:

Mais uma

07 de dezembro de 2018
A disputa pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa passou por mais uma prova de fogo ontem, durante a eleição para a escolha do novo presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup). Apesar das duas chapas serem encabeçadas por prefeito do PSB - George Coelho, o eleito; e Eduardo Dantas - eles representavam as duas forças socialistas que, no momento, polarizam disputa pelo comando do Legislativo no próximo biênio.

Enquanto George tinha o apoio de Adriano Galdino, principal concorrente ao cargo máximo do Legislativo Estadual, Eduardo representava a continuidade da atual gestão ligada ao deputado Buba Germano, que já presidiu a entidade e mantinha a hegemonia no seu comando há vários.

Como na Assembleia, o ex-prefeito de Pocinhos levou vantagem sobre o ex-prefeito de Picuí. Pelo jeito, a disputa pela Mesa da Casa de Epitácio Pessoa tende a se afunilar nos próximos dias. Mesmo com a interferência direta do comandante do projeto girassol, que além de eleger os oito parlamentares do PSB levou ao mandato a partir de 2019 outros 14 nomes de outras agremiações que apoiaram a eleição de João Azevêdo.

O racha evidenciado nas palavras e ações de socialistas, ainda mesmo antes de terminar a atual legislatura, demonstra quanto trabalho o governador Ricardo Coutinho terá nos últimos dias de sua gestão para por a casa em ordem. Depois, já como ex-governador mas líder principal do projeto, terá de convencer o grupo hegemônico a dividir bem o bolo da vitória.

Pelas palavras da deputada Estela Bezerra, que deve ser eco do que se discute internamente na legenda girassol, um grupo vencedor de grande expressão não se deixar levar por brigas menores.

Ricardo Coutinho há dois dias manifestou a insatisfação com o comportamento de alguns correligionários, a destacar as atitudes do deputado Ricardo Barbosa, que tem sido altamente contundente na defesa da PEC que acabava com a eleição antecipada e casada na Assembleia.

Mesmo hoje, quando o governador eleito inicia a revelação de seus auxiliares, não se pode desviar o olhar da disputa pelo comando legislativo. (Damásio Dias)

Relacionadas