terça, 19 de março de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

Louvor em São Sebastião

27 de fevereiro de 2019
Em um mundo cada vez mais violento, cheio de pessoas egoístas, desonestas e interesseiras, que levam a sério (e ao pé da letra) o ditado “cada um por si”, merece louvor, como reconheceu a Câmara Municipal de São Sebastião do Umbuzeiro, a iniciativa de um casal que, diante da morte do filho, resolveu doar seus órgãos para que ele pudesse continuar “vivo” em outras pessoas e, ao mesmo tempo, para que os contemplados pudessem viver um pouco mais.

Os órgãos doados pertenceram ao jovem Cícero Rafael Lima de Oliveira, que foi vítima de um acidente de carro na pequena e pacata cidade de São Sebastião do Umbuzeiro, localizada na região do Cariri. A doação dos órgãos foi autorizada pelos seus pais, José Carlos Freitas de Oliveira e Maria das Graças Lima de Oliveira. Se todo mundo tomasse a iniciativa dos pais de Cícero, talvez o sofrimento de muitas outras pessoas fosse amenizado. É assim que pensa a vereadora Aucelia da Silva Feitosa.

Foi da iniciativa da vereadora a apresentação de uma moção de louvor aos pais de Cícero Rafael pela doação dos órgãos do filho a um banco de transplantes que, com certeza, salvará algumas vidas, “por ato de caridade e amor ao próximo”, segundo a ela, praticado pelo casal. Espera a vereadora Aucelia da Silva Feitosa que o gesto praticado pelos pais de Cícero Rafael Lima de Oliveira, conscientize as pessoas sobre a importância da doação de órgãos para salvar vidas.

A moção de louvor apresentada pela vereadora teve apoio unânime dos demais vereadores do município de São Sebastião do Umbuzeiro. Que o exemplo dado por José Carlos Freitas de Oliveira e Maria das Graças Lima de Oliveira seja seguido por outros pais em toda a Paraíba.

Porte de arma

A deputada federal Edna Henrique (PSDB) apresentou requerimento, na Câmara, solicitando a votação do projeto de lei 5.415 de 2005, que altera a redação da lei 10.826, de 2003, que autoriza o porte de arma por oficiais de justiça de todo o País. Na justificativa, a deputada Edna Henrique afirma que o projeto “encontra-se pronto para a ordem do dia” por já ter tramitado nos termos regimentais.

Necessidade de defesa

Ao apresentar o requerimento, Edna atendeu sugestão do vice-presidente e do diretor-jurídico do Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba (Sindojus), Joselito Bandeira e Alfredo Miranda. “Tal como os demais agentes públicos autorizados a ter porte de arma, os agentes e guardas prisionais, de escoltas de presos e das guardas portuárias, têm necessidade de se proteger de perigo”, disse Edna.

Ato público

Centenas de construtores, corretores de imóveis e representantes de empresas imobiliárias participaram ontem de ato público em protesto contra a Caixa Econômica Federal (CEF), em decorrência da suspensão de liberação de recursos financeiros para o programa “Minha Casa, Minha Vida”. A carreata teve início pela manhã, em frente ao restaurante Novo Oriente, nas Três Ruas, no bairro dos Bancários, em João Pessoa.

Insatisfação

Entre os participantes do movimento, predominava o sentimento de insatisfação com o impasse gerado desde setembro do ano passado. “Geramos 30 mil empregos diretos, e, desde então, só tivemos promessas não cumpridas pela Caixa. Já recorremos à bancada federal paraibana (deputados federais e senadores), que também não nos deu atenção”, desabafou o construtor Hélio Carvalho, da HACS serviços e Construções.

Paz em casa

O TJPB se prepara para a “13ª Semana Justiça pela Paz em Casa”, evento a ser realizado pelo Conselho Nacional de Justiça, de 11 a 15 de março. Para isso, representantes da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar se reuniu com o presidente Márcio Murilo e com integrantes da Rede de Atendimento à Mulher e da Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB). Acertaram detalhes do evento.

Depois do Carnaval

Depois do Carnaval, as sessões da Segunda Câmara Cível do TJPB serão realizadas às segundas e terças-feiras pela manhã. É o que consta em Resolução da Segunda Câmara Cível, aprovada ontem, em ato assinado pelo desembargador José Aurélio da Cruz, que será publicado na edição do Diário da Justiça Eletrônico de hoje. A Câmara Cível é formada, ainda, pelos desembargadores Abraham Lincoln da Cunha Ramos e Luiz Silvio Ramalho Júnior.

Relacionadas