terça, 19 de março de 2019

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Livro de Gadelha

03 de março de 2019
O ex-senador Marcondes Gadelha está ultimando detalhes para lançar livro sobre a candidatura do apresentador Silvio Santos à presidência da República. O evento marcou a história da política nacional, quando em 1989, depois de 30 anos, os brasileiros foram convocados a votar novamente para o cargo máximo do Executivo Federal. À época, 22 concorrentes registraram candidaturas e

Marcondes Gadelha foi candidato à vice-presidente na chapa de Silvio Santos.

Entre as muitas pérolas que deverão constar no livro “Silvio Presidente, um Caso da Política Tropical”, ele nos adiantou o momento crucial da impugnação da candidatura:

“A candidatura foi impugnada devido a um recurso no TSE alegando que nossa legenda não tinha cumprido as exigências legais para ter candidato. Era preciso registro de convenção em 9 Estados e o partido só tinha feito apenas em 5. E quem foi atrás disso, foi a juventude do PRN (partido do Collor) sob comando, à época, do impetuoso carioca Eduardo Cunha”.

Collor foi eleito e levou impeachment. Eduardo Cunha virou político, foi cassado e está preso.

A ideia é que o livro vá ao prelo no próximo mês de abril.

Gervásio & Previdência

O deputado Gervásio Maia, que já chegou no Congresso Nacional fazendo oposição ao Governo Bolsonaro, replica a necessidade da Reforma da Previdência: “Simplesmente 30% do que se arrecada para a previdência é desviado pelo Executivo Federal para outras despesas e uma série de grandes empresas e bancos devem mais de R$ 500 bi à previdência e o Governo não cobra”.

Até aí tudo bem. Mas, perguntar não ofende: nos 13 anos de Governo do PT… foi diferente?

Gervásio & Previdência 2

E pelas redes sociais o deputado Gervásio criou um embaraço para a família Bolsonaro (mais um). Ele replicou um vídeo do deputado Eduardo Bolsonaro criticando o pacote da reforma da previdência, ainda à época do Governo Temer, dizendo que “antes da reforma, é necessário primeiro cobrar dos grandes bancos e empresas o que eles devem à previdência”.

‘PG’ no Senado

A senadora Daniela Ribeiro, líder do PP, é uma das signatárias para Sessão Temática em Plenário com o Ministro da Economia Paulo Guedes, próximo dia 13 de março, no retorno dos trabalhos do Congresso Nacional. A pauta é a Reforma da Previdência.

Disposição

Chegando em Brasília na última terça-feira, o senador José Maranhão embarcou num vôo de Recife. Pra quem tinha dúvidas de sua disposição e saúde, aos 85 anos, ele encarou 120km de carro (João Pessoa-Recife) e viajou sozinho, sem assessor, carregando a própria pasta e mala.

Marcha dos Prefeitos

Prefeitos de todo país estarão reunidos em Brasília de 8 a 11 de abril para mais um evento “Marcha dos Prefeitos”, com reuniões, palestras e audiências. Na programação do dia 10, quarta feira, haverá o momento “Fórum dos Governadores”, com representantes dos Estados.

Repasses do MEC

Por meio de sua assessoria o MEC informa que liberou R$ 58 milhões em recursos à instituições de ensino da Paraíba (Universidades Federais, Hospitais Universitários e Rede Federal de Ensino Técnico). Além disso outros R$ 11 milhões foram repassados para complementação do Fundeb e ao Piso Nacional do Magistério.

Bebianno no Senado

O ex-Secretário Geral da Presidência, Gustavo Bebianno deverá comparecer à Comissão de Transparência e Fiscalização do Senado, neste mês. Requerimento para sua convocação foi aprovado para esclarecer as denúncias divulgadas na imprensa sobre ‘candidaturas laranjas’.

O senador José Maranhão é integrante da CTFC, como titular.

“Que se cante o Hino Nacional, mas o problema da educação não é esse. Precisamos discutir a carreira do professor, a evasão nas escolas, a falta de vaga na creche.” Deputado Pedro C Lima.

Relacionadas