terça, 22 de outubro de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

Liberdade de Messias

21 de março de 2019
O problema não é novo, mas, a forma que vem sendo tratada a falta de água em Campina Grande beira a irresponsabilidade. Sabemos que o fornecimento de água tratada na cidade é uma concessão explorada por uma única empresa estatal - a Cagepa.

Em tempos de nova política, vem de um lava-jato no bairro da Liberdade o principal personagem da crise hídrica.

Dono de um poço com vazão de 6 mil litros de água por hora e 51 metros de profundidade, o comerciante Emanoel Messias faz jus ao próprio nome e distribui água para os moradores do bairro.

Chama a atenção que um único poço, em terras campinenses, consiga atender tanta gente. Por outro lado, a incapacidade dos gestores públicos buscarem uma prevenção para calamidades desse tipo também é latente. Se for o caso, que se tome logo de volta a gestão da água, mas não dá para assistir o circo pegar fogo sem agir, esperando que o quadro lhe beneficie no embate político.

A água está no subsolo, mas só um pequeno comerciante abriu os olhos para a necessidade de usar tal recurso para matar a sede dos ‘irmãos’ campinenses.

O colapso aconteceu na sexta-feira à noite após a explosão de transformadores de energia na principal estação elevatória do sistema que abastece Campina, a segunda maior população do Estado, e mais oito cidades da Borborema.

Ontem, no final da tarde, o governador João Azevedo autorizou a contratação de mais 50 carros-pipa pela Cagepa para atender o município de Campina Grande até que o abastecimento de água consiga operar normalmente.

A ação veio após muitas críticas de opositores, porém, a prevenção deveria fazer parte de todo o operacional da empresa.

A Prefeitura priorizou o abastecimento emergencial de unidades de saúde, sem se furtar de atacar a atuação ineficaz da empresa, até então. Acho que caberia ao Município e ao Estado buscarem uma solução e preparar a cidade para evitar a grave privação que atinge milhares de cidadãos.

Além da inoperância dos agentes públicos, que se degladiam em declarações contrárias, sem atacar o problema, apenas a solidariedade se destaca.

A solução está abaixo dos pés, porém, parece ser mais fácil apontar o dedo para o erro do outro. (Damásio Dias)

TORPEDO

"Nós estamos sem o ar-condicionado. O ar está faltando aí e aqui. Eu comprei um carro-pipa e tomei banho, estou sentindo pouco calor. Acho que vocês não tomaram banho hoje. O calor aqui é o mesmo daí."

Da vereadora Ivonete Ludgério, presidente da Câmara de Campina Grande, na sessão de ontem, quando cidadãos reclamavam do calor dentro das galerias e do Plenário da Casa.

Finalmente

A concessão do Título de Cidadão Pessoense ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi aprovada ontem pela Câmara Municipal. Adiada devido o processo eleitoral de 2018, a votação teve 12 votos a favor, três contra e duas abstenções. A honraria foi proposta pelo vereador Carlão (DC).

Emprego e renda

A Assembleia Legislativa aprovou ontem a Indicação 33/2019, da autoria da deputada Pollyanna Dutra (PSB), para que o Governo da Paraíba ofereça mecanismos de incentivo fiscal para pessoas e empresas que atuem no setor produtivo do alumínio no Estado.

Transparência

O projeto de Lei para a criação de banco de dados atualizado com informações do andamento de inquéritos em todas as delegacias policiais foi aprovado por unanimidade, na ALPB, ontem. O projeto de Wallber Virgolino segue agora para sansão do governador João Azevedo.

Parceria

O presidente da Assembleia, Adriano Galdino (PSB), se reuniu com representantes de clubes e a presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Michelle Ramalho, para discutir melhorias para o esporte no Estado.

Sintomático

A recém-formada bancada governista na Assembleia bateu cabeça na sessão ordinária de ontem. Após o líder da bancada, Ricardo Barbosa, pedir inclusão de MPs de interesse do Governo em pauta, os deputados da base não compareceram em Plenário para a votação.

Falhou

As seis Medidas Provisórias (MP) encaminhadas pelo Poder Executivo - inclusive a fusão da Emepa-PB, Emater e Interpa - haviam sido aprovadas pelas comissões de Orçamento e da Administração momentos antes.

ZIGUE-ZAGUE

< A CCJ do Senado aprovou ontem um projeto de lei que obriga partidos políticos a cumprirem uma série de normas para aumentar a transparência e evitar corrupção.

> A Associação da Advocacia Municipalista (Apam), a OAB-PB, a ESA e a Caixa de Assistência (CAA-PB) vão oferecer atendimento psicológico e formação para os advogados.

Damásio Dias e Equipe CORREIO

Relacionadas