terça, 20 de abril de 2021


Edinho Magalhães
Compartilhar:

Lava Jato 2016

18 de janeiro de 2016
Os números falam por si. Ano passado a operação Lava Jato, coordenada por membros da Justiça Federal, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, em ações conjuntas e compartilhadas de forma inédita, realizou e apresentou nada menos que 396 buscas e apreensões; 99 mandados de condução coercitiva, e, 119 mandados de prisão, que resultaram em  40 acordos de delação premiada;36 acusações contra 179 pessoas e 80 condenações cuja sentenças somam mais de 780 anos de pena, até agora. É a maior operação conjunta contra corrupção que já se teve notícia no país, motivada pelo escândalo na Petrobrás. O Brasil está sendo passado a limpo vendo banqueiros, empreiteiros, agentes públicos e até políticos em pleno exercício do mandato sendo presos. Para este primeiro semestre os procuradores da Lava Jato anunciam muito mais. Ainda na Petrobrás, o foco agora será em torno do partidos políticos, com maior ênfase para o PP, PT e PMDB que dividiam as indicações de diretorias da estatal e, de acordo com as investigações,  recebiam recursos públicos desviados (propina) em forma de doações. Também estará no alvo dos investigadores, a área de comunicação da empresa, envolvendo produtoras, agências de comunicação e de publicidade, e até marqueteiros, como João Santana, coordenador das campanhas da presidente Dilma. É esperar e ver a nova safra de operações.

Dentro da Cota

Ainda sobre a divulgação dos gastos dos parlamentares que formam a bancada federal da Paraíba, ao longo de 2015, o ato n° 43 de 2009, da Mesa Diretora, em seu anexo único atualizado pelo ato n° 04 de 25/02/2015, publicado no portal transparência do site da Câmara dos Deputados (www.camara.leg.br), mostra que o limite mensal do ‘cotão’, para os deputados da Paraíba é de R$41.660, permitindo, então, um teto de R$499.920, por deputado, para todo o exercício do ano passado. Se o que mais utilizou a cota atingiu R$456.920 em 2015, logo, ele ainda deixou de utilizar mais de R$43 mil reais que lhe são garantidos pela regra. Agora, se a “regra” é ofensiva aos olhos do contribuinte em plena crise econômica, a culpa não é da bancada paraibana. Pelo menos, não somente dela. Em tempo: coleguinhas de outros Estados, costumam estourar a cota...

“Vitalyra”

Uma dupla paraibana que nasceu prometendo alcançar grandes êxitos em suas atuações em Brasília, está por um fio. Não convidem para a mesma mesa o senador Raimundo Lyra e o Ministro do TCU, Vital do Rêgo. Há tempos, emissários dos dois titãs se estranham sobre os cargos deixados por Vitalzinho no Senado.

“Vitalyra” 2

O que teria sido um acordo – de preservar a maioria dos cargos deixados por Vitalzinho para o suplente Raimundo Lyra – não foi cumprido. Um dos representantes do Ministro lamenta: “O senador agora é ele (Lyra). Pode fazer as mudanças que quiser, mesmo rompendo o acordo. Mas não dá pra avisar antes?”

Seminários

O deputado Manoel Júnior prepara para este semestre uma série de seminários, com especialistas da administração pública federal, para encontros de debates em João Pessoa. O calendário prevê atividades de janeiro a junho sobre saúde, educação, mobilidade urbana, segurança, turismo e esporte. Ótima idéia.

Na mídia

O deputado Efraim Filho continua colhendo os louros pelo trabalho que vem realizando na presidência da CPI dos Fundos de Pensão – “a marca em defesa dos aposentados”. Ele conseguiu chamar atenção da mídia nacional e hoje é sempre consultado pelas estrelas do jornalismo (Folha, Globo, Estadão) com suas opiniões.

Frase

“Se o governo da Dilma for até o fim e se o juiz Sérgio Moro e o MP levarem a Lava Jato até o final, o Lula estará morto em 2018. O Lula é um ilusionista”, senador Cristovam Buarque, ex PT, de Brasília-DF.