quarta, 17 de julho de 2019

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Ibaneis à João: “acione a bancada”!

09 de junho de 2019
O chefe do Executivo de Brasília, advogado Ibaneis Rocha, é o coordenador nacional do Fórum dos Governadores que tem reunido seus pares em torno de objetivos comuns. Um deles é a necessidade de manter os Estados contemplados no texto da Reforma da Previdênciado Governo Federal. Em carta dirigida à Nação, na semana passada, os Governadores assumiram que identificaram sérios e graves problemas financeiros e fiscais que afligem - se não todos - a grande maioria das Unidades da Federação, sendo o atual regime de previdência o mais sério deles: “o regime é substancialmente deficitário constituindo grave crise fiscal e os Estados não dispõem mais de recursos para recolher aposentadorias e honrar a folha de salário de servidores em atividade”. A frase soa como anúncio apocalíptico. E o Governador do GDF nos confirmou. Em encontro casual na semana passada, Ibaneis Rocha que tem amigos paraibanos radicados em Brasília, atuando na advocacia pública e privada, e que transitam em seu círculo mais íntimo, nos alertou: “Edinho, diga ao nobre João (Governador João Azevedo) que acione ‘seus’ deputados e senadores pra evitar um mal maior; a situação é insustentável”.

Atentai bem, senhoras e senhores deputados e senadores: é imprescindível que todos possam se envolver no problema que tem consequências nefastas em cascata.

O Fórum dos Governadores esteve reunido com os presidentes da Câmara e do Senado, com o presidente do STF, e terá nova agenda com o presidente Bolsonaro e sua equipe econômica.

Mas cá pra nós, já passa da hora de um dever de casa. De um ‘choque de gestão’ em todos os Estados em busca de austeridade e mais responsabilidade social e fiscal. Da mesma forma que não é mais aceitável, em meio à toda essa crise, assistirmos, por exemplo, licitações do STF incluindo lagostas e vinhos premiados, também não dá mais para termos Desembargadores percebendo vencimentos milionários por ano; pensionistas recebendo acima dos vencimentos de servidores da ativa; e mais uma série de penduricalhos, benesses e benefícios que continuam existindo para uma minoritária casta de ‘autoridades’ públicas. Ainda que encontrem algum fio de legalidade para justificar o que não mais se justifica, essa irresponsabilidade fiscal revela-se hoje numa das maiores imoralidades da República.

É preciso agir já para mudar essa realidade, ou o país - e ninguém mais - irá avançar.

SOS em Brasília

Dois parlamentares em ascensão no Congresso Nacional que podem ajudar os Governadores nessa intenção, são os deputados paraibanos Welington Roberto e Aguinaldo Ribeiro, líderes que formam o grupo mais influente sobre o texto da Reforma da Previdência.

Opinião de Wilson

Em conversa com a coluna o deputado Wilson Santiago, que também esteve presente à audiência da bancada federal no TST, semana passada, disse queo ministro-presidente da Corte, João Batista Brito Pereira, “foi bastante sensível ao pedido, anotando todos os dados e chegou a concordar com nossos argumentos pela manutenção da Vara Trabalhista em Cajazeiras”.

Julian e o Turismo

Em entrevista à TV CORREIO, semana passada em Brasília, o deputado Julian Lemos confirmou a ida do Ministro do Turismo à Paraíba onde fará anúncio de investimentos: “será um programa piloto nacional no valor de mais de R$ 400 milhões a ser iniciado pela Paraíba”.

Desabafo de Julian

Entre os investimentos a serem anunciados está a solução para a barreira do Cabo Branco: “Hoje eu sei que o problema para a barreira do CB não é dinheiro, é má vontade política, com todos querendo ser o pai da criança atrapalhando a efetiva solução que alguém apresente”.

Desabafo de Julian 2

“Eu adotei a (solução da) barreira do CB até para dar resposta a população por ter sido o deputado mais votado da Capital. Mas estou fora de qualquer briga política entre Prefeitura ou Estado pela paternidade disso”, comentou Julian.

Mais Transparência Partidária

A Frente Parlamentar ‘Ética Contra Corrupção’ lançou na Câmara dos Deputados, semana passada, ‘Nota Oficial’ em apoio a ofício do MP Federal à presidente do TSE, ministra Rosa Weber, para tornar o sistema de prestação de contas partidárias mais rápido e transparente.

Relacionadas