segunda, 16 de setembro de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

Haja articulação

15 de maio de 2019
A base do governador João Azevêdo na Assembleia Legislativa da Paraíba é totalmente instável e não dá para confiar plenamente. Os deputados que integram o G10 até se dizem governistas, mas alguns posicionamentos mostram a independência do grupo. Nessa terça-feira (14), eles protagonizaram um fato nunca antes visto no governo de Ricardo Coutinho que foi a convocação de um secretário de Estado. Com a ajuda do grupo que tem como líder o deputado Júnior Araújo, a oposição conseguiu aprovar um requerimento do deputado Raniery Paulino que convocava o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, a comparecer à Casa com o objetivo de falar sobre o atual funcionamento do Hospital de Trauma de João Pessoa e também sobre a Cruz Vermelha Brasileira.

A posição do G10 em apoiar o requerimento de convocação levou o líder do governo, Ricardo Barbosa, a perder a paciência. Barbosa chegou a dizer que os deputados integrantes do grupo patinam entre oposição e situação. “Tem dia que são situação e tem dia que são oposição, como hoje”, disse durante a votação da matéria.

A situação já passou dos limites do aceitável para alguns integrantes governistas, principalmente para o governador.

Apesar disso, João Azevêdo prefere dizer que tudo está bem e que confia nos parlamentares quando convocados a aprovarem matérias importantes para o Estado. Esta semana, o socialista chegou a brincar dizendo que o G, do G10, significa G de governo.

O fato é que está faltando articulação política na Assembleia Legislativa com base na atuação dos parlamentares. O governo tem hoje uma base que flutua e que age com entendimentos próprios, como se em cada derrota imposta ao governo fosse um recado que ainda não foi decifrado pelo governador. A convocação do secretário de Saúde foi apenas o começo de uma situação em que o governo poderá perder o controle total.

Sem armas

Os deputados não podem andar pelas dependências da Assembleia Legislativa armados. Essa determinação prevista no regimento da Casa foi relembrada e acordada ontem durante reunião com o presidente Adriano Galdino. Alguns parlamentares, a exemplo de Wallber Virgolino, até chiaram, mas garantiram não portar armas pelo menos no plenário, durante as sessões. Por outro lado, Galdino também determinou o reforço na segurança com detectores de metal.

Bom de bola

O governador João Azevêdo anunciou ontem que o processo licitatório para a construção de 56 ginásios em escolas estaduais da Paraíba será iniciado em breve. De acordo com ele, o programa Bom de Bola, que foi lançado no início deste ano, prevê, no total, a implantação de 90 ginásios em unidades de ensino da rede estadual. Um incentivo ao esporte.

Educação

O deputado estadual Tovar Correia Lima deu entrada em requerimento propondo a realização de uma sessão especial na Assembleia Legislativa da Paraíba para debater os cortes de recursos para a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que vem inviabilizando o funcionamento da instituição de ensino, e também das universidades federais.

ALPB em cajazeiras

Foi aprovado ontem um requerimento de autoria da deputada Doutora Paula solicitando a realização de uma sessão especial em Cajazeiras para debater questões relativas ao papel do Poder Público e a sociedade no combate à violência contra a mulher, no contexto da Comissão Permanente dos Direitos Humanos e

Minorias. A deputada tem desenvolvido um trabalho próximo das mulheres paraibanas na busca de segurança e geração de emprego e renda.

Medalha

Na sexta-feira, a Defensoria Pública vai celebrar o seu dia, com homenagens a cidadãos paraibanos com a Medalha “ Defensor Airton Cordeiro”, no Versailles Recepções. Serão agraciados, o advogado Roosevelt Vita, o tabelião Germano Toscano, o deputado Raniery Paulino e, o saudoso defensor público, José Dervile Araruna, que será representado pelo filho, o procurador federal do Trabalho Eduardo Varandas.

Multidisciplinar

Os juízes das Varas da Infância e da Juventude e servidores das seis circunscrições do TJPB se reuniram para debater o Projeto de Resolução que disciplina a atuação das equipes multidisciplinares nas 78 comarcas do Estado. O projeto visa discriminar todo o método de trabalho a ser desenvolvido. O presidente do TJPB, desembargador Márcio Murilo, foi representado pelo juiz auxiliar da Presidência, Rodrigo Marques.

Relacionadas