segunda, 10 de dezembro de 2018

Sony Lacerda
Compartilhar:

Envergonhada

30 de novembro de 2018
Envergonhada! É assim que estou me sentindo, embora não devesse, porque a vergonha não é minha. Eu estava lá, não foi ninguém que me contou. Vi com meus olhos a verdadeira baixaria ocorrida ontem na Câmara de Vereadores do município de Cabedelo. Assim como eu, percebi a vergonha estampada na cara de poucos parlamentares, mas principalmente de funcionários presentes na cena indiscutivelmente ridícula protagonizada na ‘Casa do Povo’.

Um vexame daqueles que somente assistindo pessoalmente para acreditar ter acontecido. Como que a 3ª maior economia do Estado se permite ter seu nome jogado na lama dessa forma? Já falei sobre esse impasse na cidade em outras ocasiões aqui neste espaço, mas ontem para mim foi realmente o fim da picada, o fundo do poço.

Como se já não bastasse ter um prefeito e vereadores presos acusados de participarem de um esquema de corrupção, agora os que sobraram se engalfinham numa guerra de poder que está sugando as forças dos que ainda se dignam a fazer parte do bloco dos honestos.

E o povo? Esse com certeza é o que mais se envergonha nesse momento, porque para ele o que sobra é ter que conviver numa cidade envolvida em escândalos e arrasada pela falta de investimentos. E não venham querer me convencer que meia dúzia de ruas asfaltadas é garantia de desenvolvimento para Cabedelo, pois não é.

Depois da vergonha de ter seu nome estampado em toda a imprensa brasileira, não apenas paraibana, Cabedelo agora vive mais um momento de se isolar, de entrar em depressão. Os gritos, as agressões, as tentativas de vencer no tapa ainda vão estar estampadas hoje quando todos acordarem e ninguém pode ficar feliz com isso.

Redução percentual

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Joás de Brito Pereira, e o corregedor-geral de Justiça, desembargador José Aurélio da Cruz, assinaram ontem a Portaria Conjunta que dispõe sobre a necessidade de regulamentar e uniformizar procedimento, no âmbito do Poder Judiciário estadual paraibano, para a concessão de redução percentual e parcelamento de custas processuais, assunto. A Portaria entrará em vigor no dia 3 de dezembro próximo.

Novo número I

A Câmara Municipal de João Pessoa pod ganhar dois novos representantes a partir de 2021, e passar a ter 29 parlamentares. Com uma população atual estimada em mais de 800 mil habitantes, de acordo com dados do IBGE, a cidade atingiu o requisito previsto pela Constituição Federal que define o número de vereadores no Legislativo.

Novo número II

O levantamento, realizado pelo repórter do Portal Correio Alexandre Freire, mostra que, na prática, para a mudança entrar em vigor é necessário que a Câmara estabeleça o número de representantes com base na lei orgânica do município, já que a Constituição Federal indica apenas o número máximo de vereadores por município.

Plano de Obras

O TJPB aprovou o Plano de Obras do Judiciário estadual paraibano – projeto estratégico elaborado, conjuntamente, pela Diretoria de Gestão Estratégica e pelas Gerências de Engenharia e Arquitetura do Tribunal de Justiça da Paraíba, contendo critérios objetivos e técnicos acerca da necessidade de investimentos voltados a construções, reformas e ampliações em todas as comarcas do Estado. O Plano tem validade para o período de 2019/2029.

Conseagri

A futura ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, deputada federal Tereza Cristina (DEM-MT), vai receber o Conselho Nacional de Secretários de Estado de Agricultura, presidido pelo paraibano Rômulo Montenegro. Ele enviou convite aos colegas de todos os estados, que confirmaram presença na reunião, que vai ocorrer no gabinete da Frente Parlamentar para debater assuntos relacionados a agropecuária.

Se safou de novo

O julgamento do ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, foi adiado mais uma vez. A defesa pediu que fossem incorporadas ao processo novas provas e também a inclusão do depoimento de outras testemunhas solicitadas pelo ex-mandatário da FPF com a alegação de que nos autos do processo só existe a versão do Ministério Público.

Relacionadas