terça, 13 de novembro de 2018

Sony Lacerda
Compartilhar:

Disputa governista

10 de outubro de 2018
A ‘briga’ vai ser boa na Assembleia Legislativa da Paraíba entre os 10 pretensos candidatos a presidência da Casa, uma vez que todos são da bancada que dará sustentação ao governo de João Azevêdo, a partir do próximo ano.

Branco Mendes (Podemos), Tião Gomes (Avante), Ricardo Barbosa (PSB), Estela Bezerra (PSB), Adriano Galdino (PSB), Buba Germano (PSB), Hervázio Bezerra (PSB), Genival Matias (Avante), Jeová Campos (PSB) e Cida Ramos (PSB) já se mostram interessados em comandar o Poder Legislativo nos próximos dois anos ou quem sabe, nos quatro.

O exemplo de uma gestão bem sucedida e o que ela pode reservar para o futuro está estampada na cara de todos os deputados e isso empolga. Gervásio Maia deu o exemplo de como um presidente da Assembleia pode galgar voos mais altos, chegando a ser eleito o deputado federal mais bem votado da Paraíba. O comando da Casa tem seus encantos e suas responsabilidades. Quem não gostaria de mandar em tudo e ter a disposição diversos cargos de livre nomeação? Até eu queria!

O processo eleitoral pode trazer também complicações para João Azevêdo que vai ser cobrado a se posicionar sobre o nome do novo presidente. O mais provável para este novo pleito é a divisão dos deputados para formação de duas Mesas, assim como aconteceu na atual legislatura com Adriano Galdino e Gervásio Maia. Mas além de tudo isso, também tem a oposição que vai exigir participação na formação da nova Mesa Diretora. Com 10 deputados, eles prometem apoiar aquele candidato que abrir espaço.

Essa eleição da Assembleia deve ser o primeiro grande problema que João Azevêdo enfrentará antes mesmo de tomar posse no dia primeiro de janeiro.

Adeus

O deputado Janduhy Carneiro, que não conseguiu voltar à Assembleia Legislativa para mais um mandato na próxima legislatura, disse ontem que deixará a vida pública. Ele confirmou a jornalistas que não pretende disputar outro mandato para deputado estadual e também não tem interesse de concorrer a prefeitura de Pombal nas eleições de 2020. Janduhy ficou decepcionado com o resultado das urnas que deram apenas 14.015 votos.

Avaliação

Passadas as eleições, pessoas ligadas a campanha de Lucélio Cartaxo chegaram a revelar que na semana que antecedeu o pleito, o postulante ao Governo da Paraíba já apresentava sinais de desânimo durante visita a municípios. Será que Cartaxo já estava prevendo o resultado que garantiu mais de um milhão de votos para João Azevêdo? Vixe!

Sinal

A votação de Drº Érico com pouco mais de 14 mil votos e a queda na votação de políticos tradicionais como Nabor Wanderley, Hugo Motta e de Gustavo Wanderley - irmão do prefeito afastado Dinaldinho Wanderley - mostra que a população está cansada da mesmice e da troca de nomes na mesma família. Vamos aguardar agora a eleição para prefeito.

Neutro

O presidente do PSDB, Geraldo Alckmin, informou ontem que o partido não apoiará o candidato do PSL nem do PT no segundo turno da eleição presidencial. O anúncio foi feito por Alckmin após reunião da Executiva Nacional. Segundo ele, a cúpula do PSDB decidiu liberar os diretórios estaduais da legenda e os filiados para fazer a escolha que quiserem. “O PSDB decidiu liberar seus militantes e seus líderes. Não apoiaremos nem o PT nem o candidato do PSL”, afirmou.

Notarial

O presidente da Associação de Notários Registradores da Paraíba (AnoregPB e vice da AnoregBR), Germano Toscano, vai representar a Paraíba em São Paulo, de 12 a 14 de novembro no XX Congresso Brasileiro de Direito Notarial e de Registro, reconhecido como o mais importante evento destinado a notários e registradores do Brasil. Junto com o Congresso, também acontecerá a entrega do Prêmio de Qualidade Total Anoreg/BR.

Conciliação

As comarcas de Serraria, Ingá e Água Branca; 2º Juizado Especial Misto de Patos; Cejusc IV Família da Capital; 12ª e 16ª Varas Cíveis da Capital; Juizado Especial Misto de Santa Rita; 3ª Vara Mista de Pombal; 2ª Vara Mista de Princesa Isabel; e Juizado Especial Misto da Comarca de Cajazeiras já aderiram a XIII Semana Nacional da Conciliação, instituída pelo CNJ, que será realizada de 5 a 9 de novembro de 2018.

 

Relacionadas