quarta, 14 de novembro de 2018

Sony Lacerda
Compartilhar:

Disputa futura

18 de outubro de 2018
É certo que é muito cedo para falarmos nas eleições de 2020, quando ainda nem saímos do processo eleitoral deste ano com a escolha, em 2º Turno, do novo presidente da República. Era para ser cedo, mas as articulações para a escolha de prefeitos e vereadores já estão de vento em polpa. E, sem se tratando dos dois maiores colégios eleitorais do Estado, João Pessoa e Campina Grande, esse acerto passou pelaeleição dos novos deputados e senadores. Alguém duvida? Eu, tem nem perigo.

Temos situações parecidas nos dois municípios, uma vez que os atuais prefeitos, Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues, não podem concorrer novamente e têm quase obrigação, politicamente falando, de apresentar sucessores para a disputa. Na Capital, as especulações já começaram. Até agora, Cartaxo ainda não tem nomes à vista, mas quem indicar pode ter o governador Ricardo Coutinho como adversário. O socialista tem dito que 2020 não está planos. Só acredito, vendo. Há quem diga que está na lista voltar a assumir o comando da Capital, onde já governou por 8 anos, ainda mais com João Azevêdo, eleito governador no 1º Turno por ele.

Em Campina Grande temos, antes de mais nada, uma disputa familiar que, sim, se estenderá até 2020. É preciso saber quem será o escolhido do grupo Cunha Lima para a disputa, que tem chances reais de não ter o apoio de Romero. O gestor vem dando claras dicas de que deve deixar o PSDB e também mostrou que não obedece mais o que determina o líder Cássio Cunha Lima. Romero deve indicar um nome de sua confiança para concorrer a Prefeitura, fala-se no deputado Tovar Correia Lima. Por outro lado, e forte, Bruno Cunha Lima que desde a eleição deste ano se afastou dessa banda da família para alçar novos voos. Apesar de não ter sido eleito, mostrou que pode voar sozinho, e alto.

Com folga

Além de assumir o Governo do Estado com um aumento no orçamento de quase R$ 800 milhões, o governador eleito João Azevêdo terá US$ 274,9 milhões para desenvolver obras nas áreas de recursos hídricos e de saúde. Além disso, ‘ganhou’ mais R$ 4,1 milhões para investimentos em educação. A autorização para contração dos empréstimos foi garantida ontem, de forma unânime, pelos deputados estaduais durante sessão extraordinária.

No páreo

Pelo menos dois nomes já confirmaram que disputarão a prefeitura de Cabedelo nas eleições suplementares. O atual prefeito interino, Victor Hugo, e o presidente do Psol na cidade, Marcos Patrício. A expectativa é que outros cinco nomes também confirmem interesse na disputa do comando de uma das mais importantes e ricas cidades da Paraíba.

Se chegando

O deputado estadual Jutay Menezes (oposição ao Governo), que não conseguiu se reeleger, mas garantiu a primeira suplência, começa a mudar o estilo na Assembleia Legislativa. O parlamentar votou de acordo com o que determinou a bancada governista na aprovação do pedido de urgência dos projetos que garantiram quatro empréstimos.

Decidida

A deputada estadual eleita Pollyanna Dutra tem demonstrado em enterevistas que será uma voz ativa dos sertanejos na Assembleia Legislativa da Paraíba a partir do próximo ano. Ex-prefita de Pombal por dois mandatos ela tem conhecimento da realidade sertaneja e começa a defesa da região antes mesmo de tomar posse. Ela tem defendido a criação na Casa Legislativa de uma Frente Parlamentar para discutir o desenvolvimento do Sertão. Os sertanejos precisam!

Previdenciários

A Primeira Seção Especializada Cível do TJPB decidiu que o benefício da pensão por morte deve ser estendido ao pensionista até seus 21 anos. O relator foi o juiz convocado, Alexandre Targino Gomes. “Embora o Código Civil de 2002 tenha diminuído, para efeitos civis, a maioridade de 21 para 18 anos, esta Corte e o STJ têm entendido que a entrada em vigor do referido Código não alterou a maioridade para fins previdenciários”, justificou.

Constituição

A Escola Superior da Magistratura vai promover hoje Seminário sobre os 30 anos da promulgação da Constituição Federal. O evento ocorrerá no auditório da instituição às 9h, no Altiplano. O Seminário contará com a presença de Mamede Said Maia Filho, professor da UNB; do advogado Harrison Targino; e do docente Adriano Godinho, da UFPB. À frente o desembargador Marcos Cavalcanti, diretor da Esma.

Relacionadas