sexta, 20 de setembro de 2019

Pessoa Júnior
Compartilhar:

Deu certo

28 de agosto de 2019
Celso Teixeira foi convidado para comandar o Treze em três jogos difíceis e decisivos, cujo objetivo era evitar o rebaixamento do Treze. A princípio tinha que vencer todos para atingir a sua meta. Mas na última rodada, quando a bola rolou e os resultados foram acontecendo, o Galo da Borborema ficou em situação tranquila e acabou permanecendo na Série C do Brasileiro com um empate diante do Botafogo. Missão dada, agora é missão cumprida.

Quando Celso Teixeira assumiu o comando do Treze, pouca gente acreditava na permanência do time na Série C do Brasileiro. O rebaixamento era dado como certo. Logo na estreia o cenário começou a mudar, com a vitória em cima do Ferroviário. O Galo da Borborema em seguida foi para Aracaju ainda sem o crédito total da sua torcida, mas mostrou o seu forte poder de superação e venceu o Confiança no Batistão. Com mais entusiasmo e com o torcedor mais feliz, foi pra cima do Botafogo na última rodada e além de empatar, atingiu seu principal objetivo.

Agora Celso Teixeira está de bem com a vida e a torcida também, pois o fantasma do rebaixamento foi afastado. O time continua na Série C e tem tudo para planejar melhor para 2020. Aliás, o Treze tem que fazer uma mudança radical sim, já que a temporada 2019 foi horrível, com o time só brigando para não ser rebaixado no Campeonato Paraibano e na Série C.

Acredito que o ano de 2019 serve de lição. O Treze precisa deixar de lado as divergências administrativas, unir forças e entrar em 2020 com força total, como pensa o empresário Waldir Lucena, que é torcedor e conselheiro do clube e se sente mais aliviado, mas querendo um Galo da Borborema de cara nova em 2020. Acredito que o mesmo pensamento tem a torcida, que sofreu muito na presente temporada. A ordem agora é repensar e muda o cenário.

Jogos regionais

Na condição de vice-presidente da Apcef-PB, Sérgio Meira, destaca o empenho de toda a diretoria comandada pelo presidente Carlos Espínola, assim como de todos os colaboradores e parceiros, durante os três dias de disputas dos Jogos Regionais do Nordeste.

POSITIVO

Para sediar os Jogos Regionais do Nordeste a Apcef-PB trabalhou seis meses antes, contanto com a parceria da Gesports Consultoria e Marketing Esportivo e toda a comissão organizadora. Ao encerrar a competição no último domingo, Carlos Espínola agradeceu o apoio da Fena, que esteve em João Pessoa representada pelo seu presidente, Jair Pedro Ferreira, que não mediu esforços para realizar o grande evento.

NEGATIVO

O Auto Esporte fracassou na rodada de abertura do Campeonato Paraibano da Segunda Divisão, ao perder de 2x0  para Desportiva Guarabira, no estádio do Almeidão, em João Pessoa. O resultado deixou a torcida irritada em função do fraco futebol apresentado pelo time automobilística. Se não reagir na rodada de hoje, vai se complicar na corrida por uma vaga na elite do futebol profissional de 2020.

Estrutura

A estrutura que foi montada para os Jogos Regionais do Nordeste, com a coordenação da diretoria financeira, Edineuza Rodrigues e a gerante geral, Lillian Flávia, foi alvo de muitos elogios. Tudo funcionou muito bem num cenário do primeiro mundo, em termos de competição regional. Pronto para a diretoria da Apcef-PB.

No foco

O presidente da Apcef-PB, Carlos Espínola, já está trabalhando para novos desafios. No entanto, agradece a todos os órgãos, parceiros, diretores, colaboradores, assim como os atletas que participaram das disputas.

O secretário de esportes de João Pessoa, Emano Santos, participou da cerimônia de premiação dos Jogos Regionais do Nordeste. Ficou encantado com a estrutura que foi montada pela diretoria da Apcef-PB e com o nível da competição. Agora Emano Santos concentra todas as atenções na Copa de Seleções de Bairro, que tem o seu congresso técnico marcado para amanhã.

 

 

Relacionadas