segunda, 14 de outubro de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

Adriano no Avante?

23 de julho de 2019
A informação de que o deputado Genival Matias convidou o presidente da Assembleia, Adriano Galdino a trocar o PSB pelo seu Avante, levou adversários a questionaram o que está acontecendo nas hostes governistas que motivou a divulgação da proposta.

Ora, Adriano foi o 2° deputado estadual mais votado do PSB e o 3° da Paraíba, mas nem mesmo a mais votada, Cida Ramos, atingiu o quociente eleitoral (número mínimo de votos para ser eleita sem precisar de complementação pela legenda ou coligação), que foi de 56.984 votos.

Adriano Galdino recebeu 45.656 votos. Se decidisse aceitar o convite, o PSB deixaria que partisse sem confusão ou alegaria infidelidade partidária? Ele colocaria em risco não só o seu mandato, como mais três anos e meio na presidência do Poder Legislativo?

A janela partidária que será aberta para troca de partidos, em nove meses, será apenas para vereador. Então, por que divulgar esse convite?

Adversários e aliados dizem que Adriano é cobiçado por ser experiente, conhecido e de diálogo, mas principalmente pelo poder que tem em suas mãos. Pode ajudar ou dificultar a vida de um governador.

Ele não conquistou esse poder todo com as bênçãos de Ricardo Coutinho, a quem caberá decidir sobre quanto o PSB vai investir em cada candidato a prefeito e vereador, com o rico Fundo Eleitoral que deve chegar a R$ 3,7 bilhões nas eleições do próximo ano, no País.

Os principais adversários do PSB estarão com muitos recursos. Se for aprovado esse valor no orçamento da União, o PSL de Bolsonaro e Julian Lemos ficaria com entre R$ 366,2 e R$ 480 milhões para gastar na campanha; o MDB de José Maranhão, teria em torno de R$ 282,8 milhões; e o PSD de Romero Rodrigues, R$ 262,8 milhões.

Será que o PT vai ajudar o PSB da Paraíba, uma vez que terá boa fatia do fundo eleitoral - entre R$ 366,7 e R$ 463 milhões?

Esses partidos ainda vão dividir o Fundo Partidário de R$ 927 milhões neste 2019, e poderão usufruir de espaços no rádio e na TV estimados em R$ 1 bilhão. Significa que devem sair dos cofres públicos algo em torno de R$ 6 bilhões para partidos e candidatos.

Quem não tiver prestígio com os dirigentes das legendas pode ser discriminado, pois decisão caberá apenas a eles. É um bom motivo para perscrutar o futuro.

Torpedo

"Adriano Galdino é um grande nome para compor os quadros de qualquer partido e o Avante está de portas abertas para ele, tendo em vista que queremos o crescimento do partido que já conta com a segunda maior bancada na Assembleia Legislativa". Do deputado Genival Matias, prevendo que “em breve” o Avante terá um novo deputado na Assembleia.

Convenção

Presidente estadual do MDB, o senador José Maranhão convocou, ontem, reunião extraordinária para 26 de julho, a partir das 9h, na sede em João Pessoa, quando deverão eleger integrantes do novo Diretório da Paraíba.

Executiva

Os diretorianos também escolherão novos titulares e suplentes da Executiva estadual, do Conselho de Ética e Disciplina, do Conselho Fiscal e os delegados à convenção nacional do MDB.

Cidade inteligente

Romero Rodrigues será palestrante-convidado no “Smart City Business Brazil Congress & Expo”, em São Paulo. Apresentará projetos como o Probem (bolsa de estudos) e o PPP do Maior São João do Mundo.

Lista tríplice

Será segunda-feira, dia 29, que os integrantes do MPPB (responsável pela Operação Calvário), escolherão três nomes que serão enviados a João Azevedo, para que escolha o futuro Procurador-Geral de Justiça.

Piso salarial...

A Prefeitura de Itabaiana foi condenada a pagar a diferença entre o piso nacional salarial dos professores e o salário básico de uma professora, no período de 1º de janeiro de 2012 a 31 de dezembro de 2012.

... do professor

A autora ajuizou Ação Ordinária de Cobrança sob o argumento de que exercia o cargo de professora mas a municipalidade não vinha efetuando o pagamento do salário com base no piso nacional do magistério.

Zigue-zague

Após participar de reuniões, o presidente Jair Bolsonaro minimizou a possibilidade de greve dos caminhoneiros, em razão da nova tabela de frete, já suspensa pela ANTT.

“Nós temos que, mais do que ter a capacidade de nos antecipar a problemas, temos que estar muito bem informados... para tomarmos decisões adequadas”, disse.

Relacionadas