sábado, 20 de abril de 2019

Sony Lacerda
Compartilhar:

A vez de Hervázio

23 de janeiro de 2019
De vereador de João Pessoa a líder do Governo Ricardo Coutinho - em uma época em que ninguém queria ou não conseguia ficar na função muito tempo -, o deputado Hervázio Bezerra já comeu “o pão que o diabo amassou” na Assembleia Legislativa da Paraíba.

Deve se manter líder também no Governo João Azevêdo. Convenhamos que defender o Governo na tribuna não é uma das funções preferidas no mundo, ainda mais com uma oposição tão barulhenta (está no papel dela). Como diriai eu mesma: “Ô vida mastigada!”.

Amargou suplências e para sentar no plenário da Casa de Epitácio Pessoa foi preciso articular licenças e saídas de parlamentares aliados para ganhar a vaga. Talvez tenha sido o suplente que mais tempo passou na titularidade e com mérito.

Jeitão tranquilo -mas não pisem nos calos dele que dá brabo -, articulador, circula muito bem entre governistas e oposicionistas. O principal: todos o respeitam. No dia 1º de fevereiro, Hervázio entrará pela porta da frente da Assembleia já com cardeira marcada.

Conseguiu se eleger deputado nas eleições de outubro passado. E, digo sem medo de errar, conquista merecida. Com todo esse caqueado ao redor da eleição da Mesa Diretora nesse primeiro biênio e a antecipação da escolha para o segundo biênio.

Se o primeiro nome, dizem, apesar de não ser o queridinho unânime da bancada, seria o de Adriano Galdino, que já presidente a Casa em outro momento, o nome de Hervázio tem surgido como alternativa para o segundo biênio.

E por quê não? Acredito que chegou a vez de Hervázio Bezerra, não por ser líder experiente, mas pela história de quem já transitou por todos os governos e soube se sair muito bem de todos.

Só nos contatinhos

Lucélio Cartaxo tem marcado presença seja nos eventos da Prefeitura de João Pessoa ou nas vistorias realizadas pelo irmão, o prefeito Luciano Cartaxo. Nomeado Chefe de Gabinete, e com as andadas para cima e para baixo, fica claro que Luciano tem planos para irmão. Como não pode ser candidato a prefeito da Capital, a rádio peão dá como certa uma pré-candidatura em Cabedelo, Santa Rita ou Bayeux. Essa semana, no Residencial Saturnino de Brito foi recebido com o ‘L’, usado em 2018.

Sem discussão

O ex-governador Ricardo Coutinho, ao ser questionado sobre 2020, tem repetido que não há discussão dentro do PSB sobre eleições municipais. “Não é tempo para isso. Não há qualquer discussão sobre isso”, declarou o socialista. A coluna se solidariza com Ricardo Coutinho pela perda da mãe, Natércia Vieira, morta aos 93 anos e cremada ontem à tarde.

Fumaça branca?

O governador João Azevêdo realizou uma reunião semana passada com a bancada governista na ALPB. Na próxima, deve ter uma última. É que a base anda se ‘desetendendo’ no que se refere aos nomes para a presidência da Assembleia. Quem tem uma base de 22 [deputados] só precisa sentar e estabelecer os críticos para apresentar os nomes para os dois biênios”.

Renan é ou não é...

O senador Renan Calheiros, diante da ‘negação’ de vários partidos, a exemplo do PP, de que não têm compromisso com a suposta candidatura do emedebista à presidência do Senado, foi às redes sociais “prestar esclarecimentos”: “Olha, não quero ser presidente do Senado. Os alagoanos me reelegeram para ser bom senador, não presidente. Já fui várias vezes, em momentos também difíceis. A decisão caberá à bancada, e temos outros nomes”.

Posse no TCE

O conselheiro Arnóbio Viana toma posse, na próxima sexta-feira, na presidência do Tribunal de Contas da Paraíba, para o biênio 2019/2020. Também tomarão posse os conselheiros Nominando Diniz (vice-presidente), André Carlo Torres (corregedor), Fábio Nogueira (ouvidor), Marcos Antonio da Costa (presidente da 1ª Câmara), Arthur Cunha Lima (presidente da 2ª Câmara) e Fernando Catão (Escola de Contas).

Em família

O ministro do Tribunal de Contas da União, Vital do Rêgo Filho, está curtindo um período de férias em João Pessoa e Campina Grande junto à família. Desde que trocou a vida política pela pública, Vitalzinho tem se mantido discreto, afastado dos burburinhos. Óbvio que nos bastidores ajudou o irmão, Veneziano Vital do Rego, na eleição para o Senado Federal. Em Brasília, além da mãe Nilda Gondin, terá a companhia do irmão.

Relacionadas