terça, 18 de junho de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

A líder do PP

24 de novembro de 2018
Político experiente, mas acima de tudo um pai protetor, Enivaldo Ribeiro resistiu quando sua filha Daniella foi convidada para ser vice na chapa de Rômulo Gouveia em Campina Grande. Se tivesse o dom de enxergar o futuro, certamente teria dado seu aval mais rápido.

Daniella não precisava de blindagem, mas de oportunidade para mostrar que como ele (foi prefeito de Campina, conquistou dois mandatos de deputado estadual e três de federal), a mãe (ex-prefeita de Pilar), e o irmão Agnaldo Ribeiro (dois mandatos de deputado estadual e foi reeleito para o terceiro na Câmara Federal), nasceu para a política.

Em 2010, quando o irmão, então deputado estadual, decidiu concorrer à Câmara Federal, ela pleiteou a vaga na Assembleia. Foi eleita com a 18ª votação. Em 2014 foi reeleita já como a 2ª mais votada.

Quatro anos depois, chegou à campanha sendo disputada pelos três principais candidatos a governador – João Azevedo, Lucélio e Maranhão -, e se transformou na primeira mulher eleita senadora pela Paraíba.

A posse nesse novo mandato só ocorrerá em 1° de fevereiro de 2019, mas Daniella já foi confirmada líder da bancada do PP, a 4ª maior do Senado. E vai comandar outros cinco senadores, entre eles líderes experientes a exemplo do presidente do partido Ciro Nogueira e do ex-governador Esperidião Amin, de Santa Catarina.

Será ela, uma estreante, a sentar com os outros líderes para decidir os grandes temas nacionais em pauta no Senado. Intimidada? Nem de longe. “Estou pronta para o desafio”, garante. Disse que vai atuar com “muita humildade” e ouvindo os seus pares.

Como o presidente Jair Bolsonaro ainda não manteve diálogo com os partidos, Daniella diz que não há posicionamento definido em relação a seu governo, mas garantiu que o PP será “a favor do Brasil”, sempre.

O mesmo vale para a Paraíba. Ela lembra que foi eleita pela oposição, que continua oposição, mas vai trabalhar para contribuir com o Estado. Pretende, inclusive, fazer uma visita ao governador eleito João Azevedo, na próxima semana.

Segundo Daniella, o recado das urnas não recomenda que se priorize projeto pessoal ao invés dos interesses dos paraibanos e brasileiros. “Vou trabalhar pela Paraíba e pelo Brasil”. Eis a razão do seu sucesso.

TORPEDO

"Estou pronta para o desafio. Agradeço a confiança dos senadores e reafirmo que chegarei ao Senado com firmeza para representar a nossa Paraíba."

Da senadora Daniella Ribeiro, escolhida para liderar a bancada do PP no Senado Federal a partir de 1° de fevereiro de 2019.

2020 em pauta

O prefeito Luciano Cartaxo diz que ainda é cedo para falar em sua sucessão, que é tempo de trabalhar. Sabe que admitir o debate agora influenciará na sua perspectiva de poder. O PSB concorda e ataca.

Olho na Capital

O deputado Gervásio Maia prevê que em 2020 haverá a “continuidade da resposta dada pela população em 2018”, quando o seu PSB saiu vitorioso em todo o Estado. Que o partido quer retomar Prefeitura da Capital.

Novo Refis

Ricardo Coutinho publicou MP instituindo novo Refis de ICMS, com -90% nas multas e -80% nos juros. Poderão participar até os que tiverem em fase de execução fiscal. A adesão será até 17 de dezembro.

Escolha

O desembargador Romero Marcelo, eleito corregedor-geral de Justiça, indicou o juiz Marcos Coelho de Salles como seu auxiliar. A experiência do magistrado foi um dos requisitos apontados para a sua escolha.

Setor rural

O presidente da Associação dos Plantadores de Cana, José Inácio participou, em São Paulo e Brasília, de reuniões sobre redução de emissões de gases poluentes e propostas para o governo Bolsonaro.

Vitória

O coronel Francisco vai continuar presidindo o Clube dos Oficiais da Polícia Militar. Garantiu 55% dos 703 votos registrados. O coronel Ronildo ficou com apenas 34,9% e o coronel Onivan, 9,95%.

ZIGUE-ZAGUE

< Dois paraibanos, Sales e Samuel Gaudêncio, estiveram no evento de ex-alunos da Escola de Direito da Universidade de Harvard, que celebrou 200 anos.

> Na oportunidade foram homenageados três brasileiros: o ministro Luiz Roberto Barroso (STF), o ex-juiz Sérgio Moro e o jurista e educador Joaquim Falcão.

Relacionadas