segunda, 24 de junho de 2019
Cinema
Compartilhar:

‘O destino da nação’ estreia hoje nos cinemas de JP e CG

André Luiz Maia / 11 de janeiro de 2018
Foto: Divulgação
"Iremos até ao fim. Lutaremos na França. Lutaremos nos mares e oceanos, lutaremos com confiança crescente e força crescente no ar, defenderemos nossa ilha, qualquer que seja o custo. Lutaremos nas praias, lutaremos nos terrenos de desembarque, lutaremos nos campos e nas ruas, lutaremos nas colinas. Nunca nos renderemos!".

Este é o apoteótico clímax de um dos mais célebres discursos de todos os tempos: o de Winston Churchill, primeiro-ministro britânico, falando ao parlamento em 4 de junho de 1940, após as tropas britânicas serem escorraçadas da praia de Dunquerque pelos nazistas, ainda no começo da II Guerra. Transmitido pelo rádio (e, hoje, disponível no YouTube), ele será ouvido de novo na interpretação já premiada de Gary Oldman em O Destino de uma Nação (2017), que entra em cartaz nesta quinta-feira (11) nos cinemas de João Pessoa.

O filme foca no momento crucial do conflito em que os Aliados estão perdendo, Hitler parece invencível e Churchill precisa enfrentar não só os nazistas, mas as pressões dentro de casa para que negocie com os alemães.

A trama se passa, portanto, durante um mês: começando em maio de 1940, com Churchill nos primeiros dias como primeiro-ministro e lidando com a guerra.

É um grande personagem, que ano passado já rendeu prêmios a John Lithgow pela série The Crown. Oldman já vinha sendo cantado como nome forte para o Oscar. Domingo, levou o Globo de Ouro de melhor ator/ drama. E já está indicado ao Bafta, da Acadenia Britânica, e ao SAG, do Sindicato dos Atores.

O ator precisou passar por uma grande transformação, que envolveu cerca de 200 horas de maquiagem. O equipamento para fazê-lo mais gordo pesava metade do próprio peso de Oldman.

Mas a expressividade de Churchill como personagem pode ser medido pelo número expressivo de atores que o interpretaram (veja o quadro). Um dado curioso é que Gary Oldman, conhecido das novas gerações por ter sido Sirius Black em alguns filmes de Harry Potter é apenas o sexto ator da série a interpretar o político britânico. Nesta época em que o extremismo tem se assanhado no Brasil e no mundo, revisitar Churchill pode ser inspirador.

 

Relacionadas