domingo, 22 de abril de 2018
Cinema
Compartilhar:

Filme de Alex Santos desvenda a vida de poeta paraibano Américo Falcão

André Luiz Maia / 01 de agosto de 2017
Foto: DIVULGAÇÃO
Augusto dos Anjos é um dos poetas paraibanos mais celebrados do século XX e , goste-se ou não de seu trabalho, seu talento é indiscutível. No entanto, ele não é o único poeta de sua geração no estado. Américo Falcão, que dá nome a uma rua do bairro de Jaguaribe, é um deles. Comente no fim da matéria.

Diante do desconhecimento do grande público a respeito de sua obra, o cineasta Alex Santos decidiu fazer um filme no qual esclarece sua trajetória. Em Américo – Falcão Peregrino, o diretor acostumado a fazer documentários envereda pelo gênero da ficção, tomando algumas licenças poéticas para falar sobre o poeta. O filme é exibido amanhã no Cineclube O Homem de Areia, da Fundação Casa de José Américo.

“É a primeira vez que o filme paraibano é selecionado para a exibição no cineclube, que até então selecionou apenas clássicos universais. Me sinto muito honrado em fazer essa estreia”, comenta Alex. O filme foi lançado em 2015, exibido na Academia Paraibana de Letras, um local bem apropriado, já que Américo Falcão é um imortal da APL.

Com a proximidade do aniversário da cidade, Alex faz questão de ressaltar o protagonismo de João Pessoa em seu filme. “Não nos restringimos a contar a história da obra e do homem, mas também trouxemos a cidade em que ele morou para o centro da narrativa”, pontua o diretor.

O texto das cenas que abrem e fecham o filme, ambientadas nos dias de hoje, foi escrito com base em um depoimento na última filha viva de Américo, já falecido. A trilha sonora original da obra é de Adeildo Vieira.

Leia Mais

Relacionadas