quarta, 17 de outubro de 2018
Cinema
Compartilhar:

Elogiado documentário ‘Visages Villages’ entra em cartaz no Cine Bangüe

Renato Félix / 08 de fevereiro de 2018
Foto: Reprodução
A primeira é uma importantes cineasta, egressa da Nouvelle vague. O outro é um fotógrafo conhecido por impactantes galerias ao ar livre. Ela é Agnès Varda, ele é JR, e juntos assinam um documentário elogiado mundo afora e indicado ao Oscar – e em cartaz em João Pessoa, no Cine Banguê: Visages Villages.

A belga Agnès Varda é diretora do clássico Cléo das 5 ás 7 (1962), de Os Renegados (1985) e se dividiu na carreira entre o documentário e a ficção. Fará 90 anos em maio e já foi homenageada este ano com um Oscar honorário pela carreira, numa cerimônia à parte. No filme, parte com JR pela França, captando imagens de lugares e pessoas. Seu espírito vivaz tem encantado a crítica e a audiência.

JR é conhecido por retratos imensos de pessoas comuns afixadas em muros. Os dois dividem a experiência, a narração do filme e a direção do documentário.

História de gente simples

Agnès Varda e JR se conheceram em 2015. Esses representantes de duas gerações (com 55 anos de diferença nas idades), tendo entranhados dentro de si a mesma vontade de retaratar o mundo e transformá-lo em suas artes, decidiram por esse projeto que pode ser a despedida de Varda do cinema.

A bordo do caminhão de JR, equipado para fazer grandes revelações, a dupla vai viajando pelo pequenos vilarejos franceses e conversando com as pessoas simples, revelando suas histórias ("Rostos, vilarejos", seria uma tradução do título original).

Varda contou em uma entrevista à RFI que o projeto mexeu com a arte de JR, um artista eminentemente urbano. "Eu acho que ele é um artista urbano formidável, mas precisava sair das cidades. No fundo, tudo o que fizemos juntos e que ficou gravado no vídeo, ao menos isso não vai ser esquecido. Porque acontece que quando a gente perde a memória, aos poucos, tudo o que captamos é salvo, e o que é perdido, está perdido. eu não sou contra o esquecimento, Luis Buñuel, o cineasta, tinha uma bela frase: 'Viva o esquecimento', mas, no entanto, tudo o que lembramos é divertido... A gente sempre é a jovem de alguém e a velha de alguém...", disse a cineasta.

O filme está em cartaz no Cine Banguê e, portanto, não é exibido todos os dias. Esta semana, passa duas vezes: hoje, às 20h30, e domingo, às 18h. Possivelmente terá novas exibições a partir da próxima quinta, mas isso não é garantido: a Funesc ainda não divulgou as sessões futuras do cinema.

Assim, é bom não perder a oportunidade de conferir Visages Villages e o talento (e alegria) da senhora Agnès Varda.

Relacionadas