sexta, 22 de fevereiro de 2019
Cidades
Compartilhar:

Vendaval causa estragos em Campina Grande

Fernanda Figueirêdo / 29 de janeiro de 2019
Foto: Antonio Ronaldo
Rajadas de vento de até 60 km/h, acompanhadas de pouca chuva, foram registradas na manhã de ontem em municípios do Agreste, Brejo, Cairi, Curimataú e Sertão da Paraíba. Segundo o coordenador da Defesa Civil em Campina Grande, Ruiter Sansão, os ventos causaram diversos estragos pela cidade, mas não houve registro de feridos. Também teve estragos em Princesa Isabel, Tavares e Sumé. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) confirma que até março outros eventos como esse podem acontecer nessas regiões em virtude da mudança de posicionamento do ar quente. A previsão é de que hoje aconteçam chuvas esparsas e isoladas do Litoral ao Sertão do Estado.

“Esses ventos foram ocasionados pela mudança de posicionamento do ar quente e frio vindos do Oceano para o continente. Como no primeiro trimestre do ano as temperaturas são muito altas nessas regiões, é comum haver contrastes térmicos que geram ventos fortes e pancadas de chuvas isoladas. Em Campina Grande vez ou outra acontece destelhamentos e quedas de árvores no início do ano em virtude desse fenômeno. É importante estarmos atentos e não ficarmos próximos a construções e locais arborizados quando o tempo começa a fechar, como costumam dizer”, explica o meteorologista do Inmet, Ednaldo Correia.

A Defesa Civil de Campina Grande registrou mais de 40 ocorrências, entre 20 quedas de árvores, 15 outdoors tombados, desabamentos de tetos e muros de residências. Além disso, a estrutura de um posto de gasolina foi danificada e parte do teto das arquibancadas do estádio do Campinense, o Renatão, desabou.

“Mantivemos contato com o Corpo de Bombeiros e o Samu, e para nossa surpresa, apesar do estrago, não houve nenhuma vítima. Não gosto de usar o termo sorte, mas não encontro outra palavra que defina isso. Porque até material que soltou de prédios em construção a gente viu, então assim, foi sorte ninguém ter se machucado”, explica Ruiter.

Segundo relato de moradores, tetos de quadras escolares também desabaram e telhas de alguns condomínios da cidade também foram arrancadas com a ventania. “Moro no bairro Cruzeiro e vi quando todo o teto metálico de uma casa foi arrancado. Também vi gente caindo no chão com a força da ventania, tampas de caixa d’água voando, parecia coisa de filme. E em vídeos que circularam no whatsapp, quem vive em condomínios como o Bonald Filho e Nenzinha Cunha Lima foram extremamente prejudicados”, afirma a diarista Francisca Neta Araújo.

Os ventos tiveram início por volta das 12h. Os vendedores da Feira Central de Campina Grande precisaram deixar o local após a Defesa Civil emitir um alerta para o risco de desabamento do teto do Mercado Central. Segundo o órgão, a estrutura do local segue danificada.

Sertão. Em Patos, na tarde de ontem, também foi registrado vento forte no Centro, mas sem estragos, e nuvens carregadas, mas que se dissiparam no anoitecer. Teve registros de chuva em Itaporanga, Boa Ventura e Pedra Branca.

Relacionadas