quinta, 04 de março de 2021

Cidades
Compartilhar:

Três anos depois do crime, Stuckert será julgado hoje

Giovannia Brito / 28 de setembro de 2015
Foto: Arquivo
Amigos realizarão ato em homenagem e cobrando justiça

O julgamento de Gilberto Lyra Stuckert Neto, acusado de matar, há três anos, a professora universitária Bríggida Rosely de Azevedo Lourenço, será hoje. A expectativa da família da vítima é que ele pegue a pena máxima no júri popular. Somente no mesmo ano em que ela foi morta, outras 137 mulheres foram assassinadas, na Paraíba. A família se fará presente ao julgamento, assim como amigos, alunos e outros docentes colegas dela, que pretendem homenageá-la e, ao mesmo tempo, clamar por justiça.

Para o irmão de Bríggida, Ikaro Azevedo, a família só vai ficar satisfeita quando ele for condenado. “A gente vem brigando esse tempo todo por justiça, junto com os colegas dela e o grupo Mães na Dor. Ele vai sair com a condenação. Cabe à Justiça julgar, mas queremos a pena máxima de 30 anos”, conta.

Foi um crime triplamente qualificado de violência doméstica. “Minha irmã era professora de qualidade, ajudava à sociedade e queria ver seus alunos formados e não pode continuar seus sonhos e seus projetos”, disse o irmão.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas