sexta, 19 de julho de 2019
Transporte
Compartilhar:

Semob fará valer a Lei que define todos os assentos dos ônibus como preferenciais

Ainoã Geminiano / 15 de agosto de 2018
Foto: Reprodução
A Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) vai fazer cumprir a Lei municipal 1.859/2017, que determina que todos os assentos dos ônibus que fazem o transporte coletivo da Capital passem a ser prioritários. Atualmente, os ônibus têm indicações de preferência apenas em alguns assentos, na parte da frente. Esta semana, as empresas vão fixar cartazes informando aos passageiros que não haverá mais assentos reservados, porque todos passam a ser preferenciais.

A Lei é de autoria do vereador Marmuthe Cavalcante e foi aprovada em março do ano passado. Já em vigor, faltava a aprovação da campanha de divulgação, pela Semob. "Vamos fazer um trabalho educativo, sem pensar em fiscalização, por enquanto. Cremos que conseguiremos a adesão das pessoas, assim como aconteceu em outras situações, como a campanha contra o tabagismo dentro dos coletivos", explicou o superintendente da Semob, Adalberto Araújo.

O superintendente lembrou que o assento preferencial não é apenas para idosos ou gestantes.

Nas paradas de ônibus do Centro da Capital a novidade dividiu opiniões, embora a maioria seja favorável. "O problema do jeito que é hoje é que, quando as pessoas vêm que as cadeiras reservadas lá na frente já estão ocupadas, acham que acabou o direito dos preferenciais. Se tiver duas cadeiras reservadas, o terceiro idoso que entrar vai ficar em pé. Acho que tem que ser geral mesmo", disse a comerciária Kelly Morgana Barbosa.

Já o segurança Carlos Antônio Bezerra acha que a medida é exagerada. "Entendo que as pessoas preferenciais têm seus direitos e deve ser respeitadas neles. Mas o ônibus serve à população como um todo. No final do expediente, por exemplo, há muita gente que vem cansada do trabalho e precisa sentar um pouco. Acho que deve haver um meio termo, senão o direito geral das pessoas será pagar pra viajar em pé", explicou.

Contrários ou favoráveis, os usuários agora terão que se preparar para ceder o lugar, mesmo que seja o último.

Até a implantação da Lei, duas poltronas eram destinadas às pessoas com prioridades, já saindo de fábrica com dimensões e cores diferentes. A partir de agora, todos os 52 assentos dos ônibus serão preferenciais.

Relacionadas