terça, 11 de maio de 2021

Trânsito
Compartilhar:

Triplicação da BR-230: Dnit diz que consórcio caminha a passos lentos

Lucilene Meireles / 16 de junho de 2018
Foto: Assuero Lima
As obras de triplicação da BR-230, no município de Cabedelo, na Grande João Pessoa, estão atrasadas e podem se estender por até dois anos além de 2020, que é o prazo inicial. A afirmação foi feita ontem pelo supervisor da Unidade Local do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Rainer Branco. O problema está no empenho do consórcio em realizar o trabalho dentro do prazo estipulado e existe, inclusive, a possibilidade de substituí-lo caso a obra continue a passos lentos. O prazo inicial de conclusão, que seria 2020, pode se estender por mais dois anos.

“A gente está sofrendo um pouco com o desempenho do consórcio que não está se empenhando da maneira como deveria. Solicitamos que potencialize o andamento da obra e isso não tem acontecido. Junto com esse fato, nos últimos meses o clima não tem colaborado muito. Estamos na tentativa de fazer a obra andar, pressionando para que isso aconteça”, declarou o supervisor. Segundo ele, foram realizadas reuniões e a promessa do consórcio é acelerar.

Rainer destacou que o prazo contratual para conclusão do projeto de triplicação é 2020. Porém, por conta dos atrasos, a obra não vai terminar até lá. “A obra tem algumas particularidades, entre elas, ser feita com a rodovia em operação, e ainda a compatibilização com os usuários. Por isso, deverá se estender, talvez por até dois anos”, constatou.

Embora sem citar números, ele admitiu que o andamento percentual alcançado pela equipe é inferior ao esperado. “Até agora, o percentual que avançamos é reduzido. Não corresponde às nossas expectativas. Por isso, estamos fazendo pressão para que o consórcio se empenhe. Existe a possibilidade de substituição do consórcio, mas é remota. Isso ocorreria se permanecesse com essa postura insatisfatória”, observou.

Rainer garantiu que os repasses para a obra estão sendo feitos no prazo correto. “No aspecto financeiro, a obra não tem nenhuma pendência. Os valores estão alocados”, concluiu.

Irregularidades anteriores

Em 2017, o Ministério Público Federal (MPF) iniciou uma investigação para apurar possíveis irregularidades nas obras de triplicação da rodovia. O inquérito civil estava amparado em denúncias feitas ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB).

A denúncia, que chegou ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério Público Estadual (MPPB), resultou na solicitação de interdição da obra. O motivo seria o risco que a parte elétrica representava para os trabalhadores e até para a população.

Sobre as denúncias, Rainer Branco explicou que esta foi uma questão que surgiu no início da obra e já foi solucionada. “As instalações elétricas estavam no meio de onde a obra ia ficar. O assunto já foi resolvido e houve entendimento com todas as concessionárias”, disse.

Hoje, a equipe está na construção das obras de artes especiais, com três fundações prontas, além de serviços de drenagem e desvios. A meta agora é acelerar a construção das ruas laterais para liberar o restante.

Duas opiniões

“A obra está atrapalhando demais. Quem está na altura do km 6, para fazer o retorno, tem que ir em Camboinha ou no Jacaré. Anda mais e gasta mais combustível. Sei que depois de pronta vai ser bom para todo mundo, mas está demorando demais”- Castilho José da Silva, motorista.

“Está complicado aqui. É o trânsito, nos horários de pico, é o perigo que a gente enfrenta para atravessar, principalmente quem anda com criança. Têm ocorrido acidentes também. Eu acho que o ritmo está muito lento. Tem que acelerar e terminar logo” - Maria do Socorro Trajano, cozinheira.


Construções na BR-230 – Triplicação - Dnit



  • Construção de 14 viadutos;


  • Ampliação de três viadutos existentes;


  • Implantação de 14 passarelas para pedestres;


  • Execução de 37,93 km de vias marginais;


  • Criação de 15 km de ciclovias;


  • Execução de segunda/terceira faixa de rolamento (terceira faixa, a partir do km 1,7);


  • Serviços de restauração e manutenção em todo o trecho;


  • Execução de drenagem e outros serviços complementares.




Detalhes da obra



  • Investimento: R$ 255 mi;


  • Prazo inicial da conclusão: 2020.




Trecho incluído na triplicação

A obra de triplicação da BR-230 teve início em março de 2017. O trecho incluído vai do km 0, no Porto de Cabedelo, até o km 28.1, no Viaduto Ivan Bichara (Viaduto de Oitizeiro).

Relacionadas