terça, 11 de dezembro de 2018
Trânsito
Compartilhar:

Semob instala câmeras, mas motoristas não respeitam

Ainoã Geminiano e Aline Martins / 09 de maio de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) vai instalar mais 13 câmeras de monitoramento do trânsito em João Pessoa, passando a um total de 80, com data ainda não definida para implantação. Serão mais 'olhos', mais autuações e mais multas contra os condutores infratores, mas isso não garante que as barbeiragens vão acabar. É que as câmeras parecem não mais intimidar os infratores. Segundo o superintendente executivo, Wallace Massini, contrariando a lógica de que a fiscalização inibe os abusos, os locais onde as câmeras já estão instaladas são onde mais acontece infração de trânsito. Mesmo assim, a Semob vai continuar com a filosofia de apenas orientar os motoristas e fazer autuações, recorrendo a medidas mais duras apenas em situações extremas como bloqueio de garagens e vias de tráfego, quando os veículos são rebocados.

Na manhã dessa terça-feira (8), a reportagem do Jornal Correio da Paraíba passou por dois pontos da Capital, a Avenida Josefa Taveira, no bairro de Mangabeira, e a Avenida Princesa Isabel, no Centro. Em um período apenas de cinco minutos, muitas infrações foram flagradas.

Na Josefa Taveira, onde existem quatro câmeras de monitoramento, a reportagem contabilizou quatro veículos parados na faixa exclusiva para ônibus, em um local perto da "feirinha de Mangabeira", em baixo de uma câmera de monitoramento. O motorista Neilton Silva disse que evita estacionar em locais proibidos, mas como a parada seria rápida não hesitou em parar. “Eu só venho uma vez no mês aqui nesse local para pegar mercadoria e como era rápido não achei que tivesse problema”, afirmou. Assim como ele, outros condutores também fizeram o mesmo, inclusive trafegando em alta velocidade na área para ônibus.

Já na Avenida Princesa Isabel, perto do Mercado Central da Capital, o comportamento dos motoristas não é diferente, mesmo com a presença das câmeras. São carros de passeio parados em vaga de cargas e descarga, em cima da calçada, impedindo a passagem dos pedestres e ainda em fila dupla. Os estacionamentos dos estabelecimentos também invadem as calçadas e obrigam os pedestres a andar pelo meio da rua, com risco de serem atropelados. “É um absurdo isso. A gente sofre aqui em João Pessoa porque tem muita falta de educação por parte de alguns motoristas. Eu mesmo quando venho ao mercado estaciono o veículo distante em um local adequado para evitar colocar em local proibido”, afirmou o comerciante Francisco Oliveira.

Segundo Massini, o objetivo principal das câmeras é agilizar o acionamento dos agentes de trânsito, para ir aos locais onde as infrações estão acontecendo e abordar o condutor.

"Mesmo assim percebemos que há muita reincidência. O motorista sai e, quando os agentes vão embora, eles retornam ao local e voltam à infração. Quando não é isso, um motorista sai do local proibido, mas logo em seguida chega outro e faz a mesma coisa", disse. Mesmo assim, o executivo disse que a metodologia vai continuar sendo no sentido de orientar, na tentativa de criar uma mentalidade mais educada para o trânsito. "Quando percebermos uma reincidência, a ordem á autuar e multar novamente. Se mesmo assim o condutor persistir, aí sim poderemos partir para uma remoção do veículo, sobretudo nos casos de infração mais graves", acrescentou.

O monitoramento por câmeras da Semob é feito todos os dias da semana, das 6h à meia-noite.

Relacionadas