quinta, 14 de novembro de 2019
Trânsito
Compartilhar:

Risco na travessia: 30 pessoas já morreram atropeladas este ano na Paraíba

Aline Martins / 06 de julho de 2019
Foto: Assuero Lima
As mortes por atropelamento na Paraíba este ano totalizam 30 pessoas, conforme dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). De janeiro a abril deste ano foram 154 internações em todo o Estado. Na Capital, que registrou 147 atropelamentos até o mês de maio, têm as avenidas Cruz das Armas, Josefa Taveira e Epitácio Pessoa como líderes entre as localidades com maior índice desse tipo de acidente.

Mais um caso foi registrado no estado no início da manhã dessa sexta-feira (5). Um homem de 55 anos foi atingido por uma motocicleta no cruzamento da Avenida Doutor Elpídio de Almeida com a Rua Cônsul Joseph Noujaim Habib Nacad, no bairro do Catolé, no município de Campina Grande, no Agreste paraibano. Ele estava a caminho do trabalho, na Feira Central da cidade, quando sofreu o acidente.

Na ocorrência em Campina Grande, o homem atravessava a faixa de pedestres, por volta das 5h30, quando o condutor de uma moto, que vinha em alta velocidade, desrespeitou e não parou para a sua travessia. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fez os primeiros atendimentos e o encaminhou para o Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes. A vítima fraturou a tíbia, mas conforme a assessoria de comunicação da unidade de saúde, o estado de saúde era estável na manhã de ontem. O motociclista fugiu do local sem prestar socorro à vítima.

Já em João Pessoa, na última quinta-feira, uma mulher de 35 anos, também foi atropelada. O caso aconteceu na Avenida Josefa Taveira, em Mangabeira, que é a segunda via que mais registra acidente desse tipo na cidade. Somente de janeiro a maio deste ano, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) registrou 147 atropelamentos na Capital. Em todo o ano passado foram quase 540 ocorrências na cidade, uma média de 45 por mês. As avenidas Cruz das Armas, Josefa Taveira e Epitácio Pessoa são as principais áreas com acidentes.

Por meio da assessoria de comunicação, a Semob informou que vem trabalhando em todas as vertentes sob as quais é responsável: educação, fiscalização e garantia da sinalização adequada nas vias para prevenir esse tipo de acidente. Estão sendo realizadas campanhas sobre a importância da atenção no trânsito, alertando principalmente para os riscos trazidos pelo não uso da faixa de pedestre e avanço de sinal vermelho, que incidem diretamente neste tipo de ocorrência.

Além disso, repassou que as equipes de agentes estão nas ruas diariamente implantando a sinalização de chão, tanto cumprindo calendário próprio quanto atendendo demandas da população. Em paralelo, a fiscalização e punição se mostra necessária na tentativa de alertar o condutor para a conduta errada e inibir novos acontecimentos.

Relacionadas