domingo, 15 de setembro de 2019
Trânsito
Compartilhar:

Responsável por acidente na Epitácio já teve CNH suspensa

Beto Pessoa com Portal Correio / 06 de julho de 2019
Foto: Reprodução
O empresário Ramilson Tadeu da Silva Pereira, 31 anos, apontado como responsável pelo acidente que na última segunda-feira (01) deixou cinco pessoas feridas na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa, teve sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa em 2016. Informações obtidas pelo CORREIO, através do Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach), do Detran/PB, mostram que o condutor perdeu o direito de dirigir três anos atrás, por somar mais de 20 pontos na carteira.

A causa das infrações, entretanto, não foram reveladas. Ramilson Tadeu passou um mês sem habilitação. Fez o curso de reciclagem, cumpriu a suspensão e recebeu a carteira de volta, segundo informações do Detran/PB. Ele se apresentou à Central de Polícia Civil na noite da última quinta-feira, mas não respondeu às perguntas das autoridades que investigam o caso e foi liberado em seguida.

O delegado Alberto do Egito, Titular da Segunda Delegacia Seccional de Polícia Civil da Paraíba, disse ontem que o inquérito que apura o acidente ocorrido na Avenida Epitácio Pessoa na última segunda-feira (1º) será concluído em 30 dias, dentro do prazo legal, e remetido à Justiça. Alberto do Egito está conduzindo a conclusão do inquérito que teve as diligências iniciais realizadas pela delegada Roberta Neiva.

A partir de agora, o delegado deverá analisar os depoimentos de testemunhas e outras peças do Inquérito, como as imagens de vídeo do bar onde o acusado se encontrava momentos antes do acidente, e fazer o seu relatório para a Justiça. “Nós temos o prazo legal que é de 30 dias, mas acredito antes mesmo do final desse prazo estaremos enviando o inquérito concluído à Justiça. A Polícia Civil já fez a sua parte e agora o caberá ao Judiciário determinar e tomar as providências cabíveis ao caso”, esclareceu o delegado Alberto do Egito.

Segundo apurou a investigação realizada pela Polícia Civil, o condutor do veículo foi flagrado em vídeo consumindo nove cervejas em um bar, minutos antes de causar a tragédia na Epitácio Pessoa. Ele cruzou o sinal vermelho e atingiu um carro com um casal de idosos, cujo veículo acabou batendo em outro que trafegava pela Epitácio Pessoa. Transeuntes que passavam no momento também foram atingidos e, ao todo, cinco pessoas ficaram feridas no acidente.

À TV Correio, após se apresentar à polícia, o advogado do investigado, Fernando Queiroz, explicou que a liberação ocorreu porque não havia nenhuma medida restritiva de liberdade contra seu cliente, Rainilson Tadeu da Silva Pereira. Fernando Queiroz também disse que o silêncio do suspeito é uma estratégia da defesa.

“Só quem vai falar é ele e em momento oportuno. Ele queria falar, mas orientei que ele exercesse seu direito constitucional do silêncio e só falasse diante de autoridade judicial. Pela ausência de qualquer medida restritiva de liberdade, ele foi liberado. Hoje, está sendo investigado em liberdade”, disse.

A defesa trabalha para que a liberdade seja mantida por ordem judicial. “Adianto que o procedimento impetrado pela defesa, o habeas corpus preventivo, ainda está pendente de decisão. Estamos pugnando a manutenção da liberdade, mas ainda não houve decisão de mérito pelo Tribunal de Justiça”, completou.

Embriagado

Informações repassadas pela assessoria de imprensa da Polícia Civil reforçam que o homem suspeito de causar o acidente que deixou cinco pessoas feridas no dia 1º de julho, na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa, estava bebendo minutos antes de sair de carro e provocar as batidas. A polícia conseguiu identificar os locais que ele esteve antes do acidente, através de câmeras de monitoramento de trânsito e de pontos comerciais, inclusive o restaurante onde ele estava. Testemunhas que estavam no bar já foram ouvidas pela polícia e confirmaram que o motorista estava embriagado quando deixou o local.

“Conseguimos provas que mostram que o condutor ingeriu muita bebida alcoólica antes do acidente. Ele estava em um bar no bairro da Torre, momentos antes da colisão, e saiu do estabelecimento alcoolizado e até cambaleando”, afirmou a delegada Roberta Neiva, superintendente da Polícia Civil.

Com o monitoramento, a polícia descobriu que Rainilson ingeriu pelo menos nove cervejas antes de deixar o bar e seguir pela Avenida Epitácio Pessoa, onde trafegou pela faixa exclusiva de ônibus e, em alta velocidade, atravessou o sinal vermelho atingindo um veículo que trafegava no cruzamento da Epitácio com a Avenida Amazonas.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil também confirmou que o suspeito já possui registros anteriores por infração de trânsito. Ele já foi notificado por agentes de mobilidade urbana de João Pessoa por trafegar em faixas exclusivas para ônibus.

O suspeito será enquadrado nos crimes de lesão corporal, fuga do local de acidente e omissão de socorro

Um casal de idosos, que estava no carro que capotou, ficou preso nos cintos de segurança. A mulher, de 82 anos, e o homem, de 81, passaram pelos procedimentos de emergência e foram transferidos para um hospital particular. Dos cinco feridos, apenas um segue internado.

Relacionadas