sábado, 19 de setembro de 2020

Trânsito
Compartilhar:

Construção de viaduto promete mais mobilidade em JP

Ainoã Geminiano / 12 de outubro de 2015
Foto: Assuero Lima
Dona Almira Alves chegou para morar em João Pessoa, em 1960, no conjunto Pedro Gondim, que após a construção da rodovia transamazônica (1972), passou a ser o primeiro bairro da Capital, vizinho da BR 230. Cinquenta e cinco anos depois, ela foi até o viaduto que cruza a rodovia com a Avenida Epitácio Pessoa, para ver o movimento das máquinas gigantes, que trabalham na primeira intervenção da história, feita na obra do presidente Médici: a construção do viaduto Geraldo Mariz. A os trabalhos chegaram à delicada fase da colocação das vigas, que sustentarão a pista superior, o que obrigou a prefeitura a interditar a BR, de sábado até o meio-dia de hoje.

Na noite do sábado, maior parte do tempo foi para a interdição da rodovia e instalação dos desvios, além de preparação do ambiente e posicionamento dos guindastes de grande porte. Ontem durante o dia, a movimentação das máquinas gigantes, erguendo vigas de 60 mil toneladas, chamou a atenção de moradores e de quem passava pelo local.

O filho de dona Almira, Ubajara Alves, que é policial rodoviário federal, contou que antes da transamazônica só existia na região a chamada 'estrada de Cabedelo', que começava onde hoje é o Hospital de Trama. "Quem viesse de Cabedelo e quisesse ir para a BR 230 tinha que passar por dentro de João Pessoa, entrar em Bayeux pela 'Ponte do Baralho', atravessar a cidade para, só aí chegar na BR. Esse trecho facilitou muito e agora esperamos que melhore mais, porque a Epitácio já está sobrecarregada", afirmou.

Por conta da interdição da rodovia para colocação das vigas, a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) traçou rotas alternativas, com sinalização de placas e a presença de agentes de mobilidade, nos locais de maior fluxo. "As pessoas entenderam bem o que divulgamos nos dias anteriores e tivemos um domingo tranquilo", disse o superintendente Roberto Pinto. No final da tarde, um veículo quebrado dentro de uma das alças da Beira Rio, provocou um quilômetro de engarrafamento na BR 230, sentido João Pessoa/Cabedelo.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas