domingo, 18 de agosto de 2019
Cidades
Compartilhar:

Trânsito de bicicletas é interditado na barreira

Beto Pessoa com Assessoria / 02 de julho de 2019
Foto: Divulgação/Secom-JP
O trânsito de bicicletas está interditado na Barreira do Cabo Branco, em João Pessoa. O local, que já estava proibido para carros, motos e veículos maiores, está passando por obras de drenagem, o que pode comprometer a segurança dos ciclistas. A interdição é temporária, sendo desfeita assim que os serviços forem concluídos.

Wallace Massini, superintendente adjunto da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob/JP), explica que a interdição foi necessária para evitar acidentes. “A interdição do trecho da ladeira do Seixas na ciclovia será de três meses, tempo preciso de obras neste trecho. A obra afeta a ciclovia, por motivos de segurança fizemos a proibição e alerta de não circulação de ciclistas na área”, disse.

Faixas de sinalização estão sendo instaladas na região para alertar sobre a interdição. Diariamente, em turnos alternados, agentes da Semob circulam pelo local para reforçar o alerta. Na manhã de ontem, durante visita às obras de drenagem, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, explicou o projeto para a proteção da barreira que está em execução.

Além da drenagem, realizada desde a parte de cima da barreira, o projeto de R$ 65 milhões, dividido em três etapas, consiste no enrocamento, ou seja, a colocação de rochas no sopé da barreira, para evitar que o mar a atinja e continue provocando sua erosão, a fase de engorda da área de praia e, por último, a construção de gabiões marinhos intercalados com a linha de corais existente.

“Desde 2014 estamos apresentando os projetos para garantir recursos para a execução dessa obra que é muito importante do ponto de vista turístico, histórico e principalmente ambiental. Nosso projeto foi apresentado no Ministério da Integração Nacional e foi considerado o mais completo para ser adotado pelo Governo Federal.

Enquanto isso, já aceleramos na área continental da barreira iniciando o trabalho da construção de uma rede de drenagem para disciplinar o escoamento das águas pluviais, diminuindo a erosão”, explicou o prefeito.

Segundo ele, enquanto a drenagem já vinha sendo executada e a Prefeitura aguarda a liberação dos recursos para iniciar a segunda etapa da obra (primeira etapa com recursos do Governo Federal), a gestão já se antecipou com a realização da licitação para ganhar tempo na execução e aplicação dos recursos. “Agora com a publicação da homologação, em breve estaremos iniciando o enrocamento da barreira”, garantiu. Esta segunda etapa, já homologada, custará R$ 4,1 milhões.

A construção da rede de drenagem consiste na implantação de 10 novos trechos de drenagem, que irão integrar a nova rede à já existente no entorno dos bairros Altiplano e Seixas. Essa intervenção é a mais importante na área continental da barreira por disciplinar a água das chuvas até a praia, reduzindo o impacto, já que o lançamento das águas pluviais vai ocorrer em dois pontos de emissão, que serão reforçados para receber a nova rede nas praias do Seixas e do Cabo Branco.

O trabalho inclui a pavimentação da Rua Hermano Toscano. A área total de contribuição da rede de drenagem equivale a 173 hectares. Nos trechos finais da rede de drenagem, as manilhas de 400 de diâmetro estão sendo substituídas por novas manilhas de 1500 de diâmetro. Esta medida aumentará em quatro vezes o escoamento das águas pluviais.

Entenda

Com o trecho em execução de implantação de mais 14 metros de tubos, os trabalhos chegam a 150 metros de rede de drenagem já executada.

Relacionadas