quinta, 01 de outubro de 2020

Seca
Compartilhar:

Previsão negativa: área de recursos hídricos deve ser a mais afetada pela crise econômica

Rammom Monte / 29 de novembro de 2016
Foto: Arquivo
No ano em que a seca está sendo considerada a pior dos últimos cem anos é justamente a área de recursos hídricos a mais comprometida pela crise. Foi o que afirmou o novo secretário de Planejamento, Waldson de Sousa, durante entrevista concedida ao programa Correio Debate, da rádio 98 FM/Correio Sat, nesta terça-feira (29).

“Obras de recursos hídricos têm comprometimento e podem, a medida da não liberação de recursos, ficarem comprometidas. A parte de abastecimento e recursos hídricos é a parte mais crítica”, afirmou.

Apesar da declaração do secretário, o governo do Estado destinou mais orçamento para a área de recursos hídricos na Lei Orçamentária Anual 2017, em relação a de 2016. Para o ano que vem, o montante previsto é de R$ 365.349.720,00. Já para este ano, o valor foi de R$ 249.026.750,00, uma diferença de R$ 71.322.970,00.

Waldson comentou ainda sobre o andamento das obras e a manutenção do Hospital Metropolitano de Santa Rita. Segundo ele, é de extrema importância a parceria com o governo federal.

“Aquela é uma obra planejada com muito zelo, porque tem a missão de ampliar a rede de atenção hospitalar na Região Metropolitana de João Pessoa e o planejamento para aquele hospital é para hoje ser referencia para cardiologia e neurocirurgia. Foi pensando em uma lógica e tem esta missão, precisa para funcionar que o governo federal entre e seja parceiro. É um hospital que tem um custeio calculado em torno de 14 a 15 milhões de reais por mês. É muito grande, maior que o Trauma até. Tem uma folha de pessoal especializada, o que mais compromete o custeio, isto é o grande comprometimento, é um grande volume que a Paraíba não pode aportar sozinho”, disse.

Por fim, ele comentou sobre o pagamento da folha de dezembro e da segunda parcela do 13º salário. Segundo ele, este anúncio cabe apenas ao governador.

Relacionadas