quarta, 25 de novembro de 2020

Seca
Compartilhar:

Ameaça ou falta d’água nas torneiras já é real em 72%das localidades atendidas na PB

Lucilene Meireles / 19 de dezembro de 2015
Foto: Chico Martins
A Paraíba chega ao fim do quarto ano de seca com um saldo muito preocupante: 72% das localidades (municípios, distritos e povoados) abastecidas pela Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) estão em colapso de água, em racionamento ou em situação de alerta. Simão Almeida, gerente regional da Cagepa na Borborema, disse que a esperança é que o El Niño, fenômeno que está gerando essa situação de emergência, perca força.

“Não sei se já é um alento positivo, mas os institutos que fazem pesquisa na área de meteorologia divulgaram que o El Niño vem perdendo força. O que estava preocupando é que as águas do Atlântico não estavam aquecendo, mas houve um aquecimento considerável. O clima mudou, já está ficando nublado. A esperança é que o fenômeno deixe de atuar e, com isso, teremos um inverno na média. Se os mananciais tiverem uma recarga suficiente, o racionamento será suspenso”, ponderou.

O gerente explicou que atualmente, a situação é complicada. A concessionária capta água nos mananciais, trata e distribui. Quando um manancial seca, a Cagepa se recolhe e a responsabilidade de abastecer passa a ser dos municípios, com poços operados pela prefeitura, ou carros-pipas que abastecem as caixas d’água. Sousa, por exemplo, conta com a Daesa, órgão municipal criado exclusivamente para distribuição da água na cidade.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas