domingo, 21 de julho de 2019
Saúde
Compartilhar:

Zoonoses de JP registra mais de 500 casos de calazar

Redação / 18 de janeiro de 2019
Foto: Nalva Figueiredo
O Centro de Controle de Zoonoses de João Pessoa, localizado no bairro dos Bancários, registrou 570 casos de leishmaniose, durante o ano de 2018, em cães que vivem na Capital e algumas cidades vizinhas. Conhecida popularmente como “calazar”, a leishmaniose não tem cura, mas existem tratamentos que permitem os cães conviverem com a doença. Apesar de não ter divulgado a comparação com os dados do ano anterior, o Zoonoses tem registrado aumento da procura de donos de cães para realização do exame de constatação da doença. A Secretaria de Estado da Saúde divulgou que foram registrados 49 casos no Estado, um a mais que em 2017.

A médica veterinária, Valéria Rocha, alertou as pessoas que moram em regiões próximas de mata, para o maior risco de contaminação dos animais. Segundo ela, cães que não apresentam sintomas deve ser examinados pelo menos uma vez ao ano. “Aqui em João Pessoa, por exemplo, temos alguns bairros considerados endêmicos, por conta da proximidade com matas, como Altiplano, Cabo Branco, Mangabeira e Bairro das Indústrias. Donos de cães que moram nessas áreas precisam levar seus animais para ser examinados a cada seis meses, pelo menos”, disse.

Valéria Rocha explicou que o exame de constatação é feito em duas etapas. A primeira delas com um teste rápido e, caso o animal seja reagente, é feito um segundo exame para confirmação do resultado. “Se der reagente no teste rápido, mesmo ainda faltando uma confirmação, é recomendável que o animal passe a usar a coleira repelente, para que não seja picado pelo mosquito e evite uma possível transmissão da doença para outros animais ou até para seres humanos. Se for positivo nas duas etapas, existe um tratamento com medicamentos para atenuar os efeitos da doença. Geralmente a leishmaniose sozinha não mata, mas baixa muito a imunidade e pode abrir porta para outros agravos e, estes sim, podem levar o animal à morte”, explicou.

O exame em duas etapas é feito de forma gratuita no Centro de Zoonoses, que fica na Avenida principal do bairro dos Bancários, próximo à entrada de Mangabeira.

O órgão funciona de segunda a sexta-feira. Maiores informações podem ser obtidas pelos telefones 3218-9357 e 0800-2827959. AG

Relacionadas