sábado, 20 de outubro de 2018
Saúde
Compartilhar:

Vacinação tem baixa adesão e Secretaria de Saúde vai até às escolas

Lucilene Meireles e Fernanda Figueiredo / 25 de setembro de 2018
Foto: Chico Martins
Dos quase 50 mil jovens que deveriam ter sido imunizados em João Pessoa contra o papilomavírus humano (HPV), vírus causador de vários tipos de câncer, apenas seis mil procuraram as unidades de saúde este ano. Por conta da baixa procura, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está intensificando a imunização e, para atingir os adolescentes, a partir desta terça-feira (25), a vacina está sendo ofertada nas escolas públicas e privadas. Em Campina Grande, a ação começou nessa segunda-feira (24). Na Paraíba, até 26 de outubro, devem ser vacinados cerca de 350 mil adolescentes.

Embora a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Mandacaru esteja abastecida para atender ao público-alvo, a enfermeira Jandiana Adelino afirmou que a procura tem sido baixa. “Hoje mesmo não apareceu ninguém”, lamentou.

Devem ser vacinados meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos de idade. A segunda dose é aplicada seis meses depois da primeira e a meta é prevenir vários tipos de câncer, inclusive o pré-câncer cervical em mulheres de 15 a 26 anos, associadas aos subtipos HPV 16 e 18. A vacina faz parte do calendário nacional de vacinação do adolescente, e está disponível nas Unidades de Saúde durante todo o ano.

Fernando Virgolino, chefe da Seção de Imunização da SMS, explicou que não se trata de campanha, já que a vacina fica disponível o ano todo. “O problema é que o pessoal acha que vacinação é só na infância. Como a cobertura está baixa, decidimos intensificar, levando em consideração a população. Temos quase 50 mil jovens e fizemos em torno de seis mil doses”, constatou. “Geralmente, os pais acham que a vacinação é só na infância. Por isso, a estratégia que estamos usando é levar à escola. Mandamos um termo de autorização de vacinação para que os pais assinem em casa. A Equipe de Saúde da Família está indo às escolas, fala com a direção que informa qual o dia melhor para receber os agentes”, detalhou.

A agente administrativa Janaína Nóbrega tem uma filha adolescente que tomou as duas doses da vacina na escola. “Incentivei, afinal é para o bem dela”, afirmou.

Idade favorece anticorpos

A vacina é administrada nesta faixa etária por ser a que apresenta maior benefício pela grande produção de anticorpos e por ter sido menos exposta ao vírus por meio de relações sexuais, conforme o chefe da Seção de Imunização da SMS em João Pessoa, Fernando Virgolino. Ele explicou que existem dois tipos de vacina contra o HPV, a quadrivalente e a bivalente. Na rede pública de saúde, é ofertada a quadrivalente, que protege contra HPV 6, 11, 16 e 18, prevenindo lesões genitais pré-cancerosas de colo do útero, vulva e vagina e câncer do colo do útero em mulheres e verrugas genitais em mulheres e homens.

Além da imunização, é possível prevenir o câncer de colo de útero por meio da realização periódica do exame citológico, disponível em todas as USFs. O exame ajuda a identificar precocemente as lesões intra-epiteliais que refletem a presença do vírus e o potencial de progressão para o câncer de colo de útero.

Prevenção

A principal forma de transmissão do HPV é pela via sexual, e o uso do preservativo masculino ou feminino é uma importante forma de prevenção. Porém, conforme a SMS, o uso da camisinha, apesar de prevenir a maioria das infecções sexualmente transmissíveis, não impede totalmente a infecção pelo HPV. É que, frequentemente, as lesões estão presentes em áreas não protegidas como a vulva, região pubiana, perineal ou bolsa escrotal.

Nas meninas, o HPV pode levar ao câncer no colo do útero e, nos meninos, o vírus pode ocasionar o desenvolvimento do câncer de pênis.

SAIBA MAIS:

Quem também tem direito à vacina:

Homens e mulheres, de 9 a 26 anos de idade, vivendo com HIV/Aids;

Pessoas submetidas a transplantes de órgãos sólidos;

Pessoas que fizeram transplante de medula óssea;

Pacientes oncológicos (esquema de 3 (três) doses (0, 2 e 6 meses).

Onde a vacina está disponível em João Pessoa:

Em todas as salas de vacinação localizadas nas Unidades de Saúde da Família (USF) e Centro Municipal de Imunização, (antigo Lactário da Torre), que funciona na Avenida Rui Barbosa, S/N, Torre.

Para ser vacinado, basta ir a um desses locais com a caderneta de vacinação, documento de identidade e cartão SUS.

A SMS também oferta os exames preventivos, o Papanicolau ou citopatológico, que detecta as lesões precursoras do câncer.

Imunização pelos municípios:

João Pessoa - Em 2017, foram vacinadas 21.511 pessoas contra o HPV.

Patos - Está realizando a aplicação da segunda dose da vacina.

Cajazeiras e Sousa – A campanha ainda não começou, mas deve iniciar nos próximos dias.

Calendário de imunização da SMS – João Pessoa:

Escolas públicas e privadas do Distrito I e II – 24.09 à 4.10.2018

Escolas públicas e privadas do Distrito III e IV – 8 à 19.10.2018

Escolas públicas e privadas do Distrito V – 15 à 26.10.2018

 

Relacionadas