domingo, 17 de novembro de 2019
Saúde
Compartilhar:

Vacina contra gripe começa a ser aplicada em grupos prioritários

Lucilene Meireles e Wênia Bandeira / 23 de abril de 2019
Foto: Assuero Lima
Aos 88 anos, a aposentada Lindalva Moura Pegado não descuida da saúde. Ontem, ela acordou cedinho para se vacinar contra a gripe. A idosa sabe como é importante a imunização e afirmou que a dose é fundamental para evitar a doença. “Ajuda muito na prevenção”, garantiu. Crianças e gestantes foram as primeiras a serem imunizadas na campanha, entre os dias 10 e 19. Ontem, a vacinação foi liberada para todos os grupos prioritários. Mais de 200 mil doses devem ser aplicadas só em João Pessoa.

Na Paraíba o público-alvo da vacina soma 1.183.605 pessoas e a meta da Secretaria Estadual de Saúde do Estado (SES) é atingir pelo menos 90% desse total. “A Paraíba vai receber as doses em cinco remessas, totalizando 1.278.300 doses. Até o momento, a cobertura vacinal das crianças está em 6,56% e das gestantes em 8,16%.

Reforçamos aos gestores de saúde que intensifiquem as ações e à população que faz parte dos grupos prioritários que procure as unidades de saúde para se vacinar”, informou a técnica do Núcleo de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde, Márcia Mayara.

Em João Pessoa, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a situação da gripe está controlada. “Não tivemos casos de influenza notificados até o presente momento em 2019. A campanha segue até o dia 31 de maio e, neste momento, com a proximidade do inverno, é um período mais preocupante porque é de mais sazonalidade da gripe”, enfatizou Fernando Virgolino, chefe da Seção de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), de João Pessoa.

O vendedor José de Sousa, de 60 anos, esteve no Centro Municipal de Imunização (CMI) e já está vacinado. “Eu acredito que a vacina ajuda muito na prevenção da gripe. Então, que as pessoas não deixem de ir para poder ter uma melhor qualidade de vida”, ensinou.

Até dia 31 de maio devem ser vacinadas pessoas com 60 anos ou mais de idade, puérperas – até 45 dias após o parto - , trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais. Além destes, devem se imunizar adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Fernando Virgolino lembrou que as crianças na faixa etária de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias, além das gestantes que ainda não foram aos postos, devem se vacinar. Esta é a 21ª edição da Campanha de Vacinação contra a Gripe.

Filas em CG



Em Campina Grande, a vacinação contra a gripe começou a formar longas filas já nas primeiras horas da manhã. No Centro de Saúde Francisco Pinto, no Centro, a aposentada Josefa Luiz, 86 anos, foi uma das primeiras a receber a picada. Na cidade, a meta é vacinar 97 mil pessoas. “Todo ano eu tomo essa vacina. Essa vacina é muito boa, eu nunca que pego sequer resfriado tomando essa injeção. Ano passado eu não pude tomar porque estava com a zika, aí fiquei gripada”, contou a aposentada.

Mortes



De acordo com a SES, como Influenza devido a vírus não identificado, foram registrados 7 óbitos, em 2017; três, em 2018 e nenhum este ano. Já como Influenza devido a outro vírus identificado (J10) foram três óbitos, em 2017; um em 2018 e nenhum em 2019.

Relacionadas