terça, 16 de julho de 2019
Saúde
Compartilhar:

Unidade de Saúde da Família pioneira em triagem de cardiopatas

Lucilene Meireles / 14 de junho de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
A Unidade de Saúde da Família de Tambay, no município de Bayeux, é a pioneira, no Estado, no treinamento de profissionais para o pré-diagnóstico de problemas cardíacos em bebês. Assim como esta, profissionais das demais 28 USFs da cidade e 12 enfermeiros da Maternidade Infantil da cidade estão sendo capacitados numa parceria entre a Associação de Assistência à Criança Cardiopata (AACC) Pequenos Corações e a Secretaria de Saúde municipal. São eles que fazem o pré-diagnóstico de cardiopatias congênitas e encaminham o mais cedo possível as crianças para o tratamento adequado. Ontem, a Secretaria de Saúde realizou uma ação de conscientização com os usuários da USF, para que seus filhos sejam avaliados. Uma a cada 100 crianças nasce com um defeito no coração.

A funcionária pública Aldenice da Silva Santos foi uma das mães que aplaudiu a iniciativa. “Se isso tivesse sido feito há mais tempo, eu teria descoberto o problema do meu filho assim que ele nasceu”, declarou. A cardiopatia de Mickael, 10, só foi diagnosticada quando ele tinha 5 anos. Ele não precisou de cirurgia, mas tem acompanhamento permanente no Hospital Arlinda Marques, que é a referência nesse tipo de problema.

“Somos pioneiros no Estado para diagnóstico e treinamento de profissionais. Eles estão sendo capacitados para fazer essa avaliação e encaminhar as famílias para exames mais apurados e uma possível correção, que seria a cirurgia”, declarou a diretora da USF Tambay, Giane Luna, que tem uma filha com cardiopatia congênita. Ela ressaltou que, mesmo tendo sido aprovada no teste do coraçãozinho, uma criança pode apresentar problema mais adiante. Daí a necessidade do acompanhamento com profissionais capacitados.

“O coração é a vida e, sem ele, não fazemos nada. As mães não devem aceitar que os filhos saiam da maternidade sem fazer o teste do coraçãozinho, que é de extrema importância para diagnóstico e prevenção de problemas”, destacou Kátia Sampaio, da AACC.

O teste do coraçãozinho consiste na verificação da quantidade de oxigênio na corrente sanguínea. Se estiver abaixo de 95%, é porque existe algo errado que precisa ser avaliado, conforme explicou a coordenadora de Atenção Básica do município, Lidyane Medeiros. Ela disse que é importante avaliar os recém-nascidos e também as crianças maiores, já que muitas mães não sabe que os filhos têm o problema. “Descobrindo, encaminhamos para o Hospital Arlinda Marques, mas a porta de entrada é a Atenção Básica, e tudo depende do diagnóstico”, afirmou.

“As USFs da cidade oferecem desde o cuidado mais simples ao mais complicado, como as cardiopatias. Sou médico e, como tal, tenho que corresponder às expectativas trazendo para a população tudo que venha para melhorar o tratamento e acompanhamento”Expedito Pereira, prefeito de Bayeux.

Relacionadas