sábado, 17 de agosto de 2019
Saúde
Compartilhar:

Trauma já atendeu mais de 1000 casos de queimaduras

Rafael Passos / 12 de dezembro de 2018
Foto: Lucilene Meireles
O ano nem terminou e o número de atendimentos a queimados até o mês de novembro, no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, já é maior do que em todo o ano de 2017, passando de 1.131 para 1.141. Dados da instituição apontam que as queimaduras representam, este ano, 3,3% de todos os tipos de atendimentos. No ano passado, esse percentual foi de 2,75%, o que representa um aumento de 20%. Só no último final de semana, foram 15 casos.

Apesar de não estarmos em época junina, que é quando, em tese, seriam mais comuns os casos de queimaduras, o coordenador da Unidade de Tratamento de Queimados da instituição, cirurgião plástico Saulo Montenegro, ressaltou que os cuidados devem ser permanentes.

Ele observou que, geralmente, em eventos como final de ano, Copa do Mundo, período junino são períodos em que são esperados mais casos por conta do uso de fogos de artifício e, em junho, também das fogueiras. Porém, o mês de novembro foi o que teve mais registros de ocorrências. O hospital, no entanto, não possui dados para definir com precisão a causa de cada caso de queimadura atendido.

Este ano, conforme o especialista, foram atendidos três turistas com queimaduras de primeiro grau e insolação. Porém, as crianças ainda são as que mais sofrem com todos os tipos de queimaduras. Elas respondem por 40% dos casos de queimados atendidos no Trauma.

O Trauma de João Pessoa dispõe de tratamentos modernos para queimaduras, entre eles, o substituto temporário de pele, curativos de última geração que evitam que os pacientes sejam submetidos a anestesia todos os dias. “Isso traz uma economia considerável de material anestésico, hospitalar e oferece conforto para o paciente”, disse Saulo Montenegro.

60%

A partir deste percentual de comprometimento por queimaduras, o paciente já está exposto ao risco de morte. Segundo o cirurgião plástico Saulo Montenegro, acima de 60% da área corporal queimada, é um percentual incompatível com a vida.

O que é uma queimadura?

É o maior trauma que um ser humano pode sofrer, porque a pele é o maior órgão do corpo humano. É ela que nos protege contra as agressões do meio externo, como bactérias, germes. A queimadura é extremamente dolorosa.

Tratamento caro

Para o tratamento ser realizado na integralidade, o custo médio hoje é de U$ 1.200 por dia, lembrando que o tempo de internação pode superar os 30 dias. É um tratamento complexo, que envolve várias especialidades.

Referência

O Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa é considerado referência no tratamento de queimados, não só no Estado, mas também no Nordeste. São atendidos pacientes do Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco. A unidade é referência desde que foi fundada, em 2001.

Relacionadas