segunda, 23 de novembro de 2020

Saúde
Compartilhar:

Tecnologia devolve visão e dá qualidade de vida a pacientes com catarata

Bruna Vieira / 22 de novembro de 2015
Foto: Assuero Lima
Todas as pessoas terão o embaçamento nos olhos um dia. Não há como evitar, porque faz do processo de envelhecimento do corpo. Os desconfortos causados pelo envelhecimento do cristalino na maior parte dos casos necessitam de intervenção cirúrgica. Na Paraíba, a meta é realizar 4 mil cirurgias no mutirão que começou em abril e termina este mês. As lentes multifocais são o que há de mais moderno no setor. A cirurgia definitiva implanta uma lente artificial intraocular flexível, devolvendo a qualidade da visão aos pacientes, mas ainda não está disponível no Sistema Único de Saúde.

“A cirurgia é a mesma, o que muda é o tipo da lente. Nas cirurgias comuns, ela é rígida e inférica, de polimetilmetacrilato. O corte é maior e precisa de um ponto na sutura. Com a lente multifocal asférica, o corte é menor, não precisa de ponto, porque ela é flexível. É injetada dobrada e dentro do olho ele abre. E além disso, tem a vantagem de ser antireflexo e melhor sensibilidade a contraste e reduz o astigmatismo”, explicou o oftalmologista.

Todos terão um dia. Luiz Trigueiro informou que a catarata é uma doença que atinge todos os idosos. “É um envelhecimento do cristalino. A patologia atinge todos os idosos, uns mais cedo, outros mais tarde. Também pode atingir jovens, por fatores hereditários, diabéticos, traumas na cabeça ou uso contínuo de corticóide. Já tive pacientes de 30 anos”, declarou.

Leia a matéria completa no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas